terça-feira, 6 de novembro de 2012

DESTRONANDO JEZABEL

Grandes reis tiveram a seu lado grandes mulheres. A história de Ester livrando o povo israelita da mortandade permeia o Escriturado Bíblico registrando um dos mais lindos exemplos de fé e de coragem no reinado de Assuero, o grande Rei  da Pérsia.

Não fica para trás também o desprendimento da grande juíza Débora, que há seu tempo julgara o povo de Israel com maestria e mão de ferro.

A história de Ana, a mãe do grande Profeta Samuel nos encanta, apruma e nos guia. Enfim, são tantas as grandes mulheres que ornaram E ORNAM às suas vidas na lealdade, humildade, fibra e coragem como: Noemi; Maria, a mãe do Senhor Jesus Cristo; Maria de Magdala; Maria e Marta, às irmãs de Lázaro; (...), e por fim o Livro de Provérbios em um belo poema bíblico descreve às indubitáveis características de uma excepcional mulher virtuosa. Contemporaneamente aprove-nos também lembrar-nos de Madre Tereza de Calcutá.

Nos anais do tempo até nossos dias, registram os feitos de grandes mulheres não só no meio bíblico, mas também no meio secular. Porquanto, homenageando a todas às mulheres deixamos o nosso carinho, o nosso respeito e o nosso sincero reconhecimento, pois sem elas não haveriam famílias, filhos e até mesmo igrejas.

Portanto, o que iremos descrever, assim como fui inspirado para que o fizesse, em nada tem alguém como alvo já deliberadamente determinado, mas, para mostrar o outro lado da moeda assim também como há no lado masculino.

DESTRONANDO JEZABEL é um post o qual nos veio intempestivamente, pois há minutos atrás escrevêramos "A GLÓRIA DO SEGUNDO TEMPLO", já exposto neste blog, e encaminhava-me para a leitura bíblica e o posterior repouso, no entanto, a inspiração divina levou-me a assim o descrever:

Acreditamos que a grande maioria dos leitores já conhecem a história de Jezabel e do rei Acabe, onde seu triste registro vem a testemunhar um dos mais negros episódios bíblico. A influência maligna, vaidosa e inescrupulosa desta pérfida rainha das trevas envergonham a alguns até os dias de hoje na nação israelita, pois o foi através dela que o reino do norte veio a cometer um dos maiores sacrilégios, que é a idolatria, e com isso a posterior punição divina e queda deste reino.

JEZABEL, influenciou de tal maneira a seu marido o rei Acabe, que ele acabou por desobedecer a Deus e por isso provocou a maior derrocada de um povo. Jezabel ditou normas, instituiu a idolatria, adonou-se de vinhas e perseguiu profetas.

Nos dias de hoje não o é diferente, pois "HÁ MUITO ESPÍRITO" de Jezabel pelo mundo, influenciando a vaidade, a idolatria,  derrubando homens de Deus, suas congregações e até perseguindo servos do Altíssimo os quais prezam pelos santos mandamentos do Senhor Jesus Cristo.

Se olharmos para história contemporânea veremos "QUE ESTE ESPÍRITO" usa às coisas da carne como predominância, contrapondo ás coisas do  Espírito de Deus. Que ele age nas sutilezas das palavras produzindo o engano. A sua pérfida ação é como "um pouquinho só não faz mal", no que um só pouquinho de fermento, levedou toda a massa, pois serviu de exemplo e derrubou todo um trabalho arduamente realizado ás vezes por dezenas de anos.

"O ESPÍRITO" DE JEZABEL em estando no poder, cria tropeços para o povo escolhido assim como o profeta Balaão o fez, desviando o povo de Deus pelas concupiscências da carne, decretando-os não só a morte física, mas também A MORTE ESPIRITUAL, que é a morte condenatória e jamais desejada. 

"O ESPÍRITO" DE JEZABEL urge em querer a vinha de outros para dar aos seus, nem que precise levantar falsos testemunhos em sórdidas tramas, e com isso inocentemente os Nabotes das vinhas são sacrificados.

Jezabel, na sua vaidade foi derrubada do seu trono e acabou morrendo, sendo comida pelos cachorros. Que nestes dias "ESTE ESPÍRITO MALIGNO" através do jejum e da oração possa ser combatido nos ares com tenacidade e perseverança, pois a NOSSA LUTA NÃO É CONTRA O SANGUE E NEM CONTRA ÁS PESSOAS, mas sim contra às potestades do mal que ás influencia, onde muitas sem se dar conta deste espírito, que vem para dividir, para ensinar a desobedecer a Deus e derrubar ministérios.

Que "ESTE ESPÍRITO MALIGNO" seja destronado pelo poder Divino aonde ele estiver atuando PARA QUE A UNIÃO do povo santo possa enfim ser praticada conforme às leis de Deus. 

Que nós possamos ajudar uns aos outros a entenderem que não só de pão viverá o homem, mas DE TODA A PALAVRA QUE SAI DA BOCA DE DEUS.

Assim o recebemos, e assim o escrevemos.