quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

FIM DE UM TEMPO E INICIO DE OUTRO

Mais um ano se passou, e com ele alegrias e tristezas, vitórias e derrotas, esperança e desilusões.

Momentos que vieram e se foram deixando saudades, e outros que não queremos nem lembrar.

No entanto, em todos eles podemos dizer "Até aqui nos ajudou o Senhor".

Que muito embora o choro pode até ter durado uma longa noite, mas a certeza de que a alegria veio e virá em uma das futuras manhãs; porque, fiel é o que prometeu.

Finda-se uma história de um tempo determinado por Deus, e coloca-se um ponto final nas amarguras, e abre-se uma nova linha em um novo tempo de união, coletividade e amizades.

Enterra-se a desconfiança, o disque-disque e a desesperança.

Abre-se os braços para abrir o coração; na agenda desde o primeiro dia já está agendado o perdão.

No rosto, o sorriso da alma dando adeus a solidão.

Chega de viver separado dos amigos e dos irmãos; chega de apatias; chega de segregação e vamos vivermos unidos, tendo a paz no coração.

Se ofendemos alguém, de pronto pedimos perdão; vamos ser pacificadores, carregadores de flores, solidariedade e comiseração.

Levando a palavra a seu tempo; ao necessitado estendo a mão; ao dar o pão ao faminto, a roupa ao que está no chão.

Vamos dar muito mais valor ao Senhor Jesus Cristo, por ter nos proporcionado a salvação.

Vamos lembrar todos os seus benefícios, muito obrigado Senhor, porque isto é a nossa eterna dívida de gratidão.

FELIZ 2015, CHEIO DE SAÚDE, PAZ, PROSPERIDADE E UNIÃO, A TODOS IRMÃOS, AMIGOS E LEITORES

SÃO OS VOTOS DE:
Luis, Marta, Marcos, Gisele, Cristofer, Mateus, Lorenzo, Tatiana, Marciano, irmãos, sobrinhos e os demais familiares.


domingo, 21 de dezembro de 2014

O SABOR DAS PALAVRAS DO SENHOR JESUS CRISTO

O DIÁLOGO:



"Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito:
Nem só de pão viverá o homem, mas de toda
 a palavra que sai da boca de Deus."  (Mateus 4 : 4)
- Ei José, o que você está comendo?

- Olha João, estou comendo uma fruta chamada palavra, porque a palavra TEM QUE DAR FRUTO.

"Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome sou chamado, ó SENHOR Deus dos Exércitos."  (Jeremias 15 : 16)

- Mas que sabor tem esta fruta chamada palavra?

- Olha na minha boca ela é doce como o mel, mas no meu ventre ela é amarga (Ezequiel 3:3, Apocalipse 10:9) como fel.

- Mas tu não vai ficar desarranjado comendo esta fruta estranha chamada palavra, que é doce por um lado e amarga por outro? - E porque ela é amarga no ventre? - Que coisa estranha!

- Olha, diz que no começo ela dói na carne (amarga), mas depois ela vai aos poucos mudando as coisas,  transformando a mente e agindo no coração.


Essa dor na carne é o amargo no ventre, o qual tem que ser mudado, transformado pelo poder e ação da palavra e do Espírito Santo.

- Mas que interessante esta fruta que muda as pessoas em espírito, alma e corpo! - De onde ela vem?

- Olha, ela vem de uma árvore (figura) chamada árvore da vida, e quem a come e aproveita, ele muda e tem seu nome escrito no Livro da vida com o Senhor Jesus Cristo.

- Ei José, posso te fazer uma outra pergunta muito importante para o meu conhecimento?

- Faça!

- Eu ouvi dizer que esta mudança que a pessoa sofre é por causa de um tal de fruto da verdade que a limpa lhe deixando purificada das coisas que são do mundo, como: injustiça, soberbas, vaidades e carnalidades. Como se dá esse processo miraculoso José?

- Olha João, isto tudo é um processo de libertação muito longo que só é adquirido por aqueles abnegados que comem do fruto da árvore da palavra do conhecimento, e este fruto que é chamado de verdade:



E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará."  (João 8 : 32)



- SÓ QUE TEM UMA CONDIÇÃO BÁSICA: Se a verdade liberta é porque a mentira prende, e só o Pai da verdade no Filho é que tem as chaves que verdadeiramente LIBERTAM AS PESSOAS desta prisão férrea das coisas que são do mundo:

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres."  (João 8 : 36)

- Que coisa mais complicada José! - Uma coisa que leva a outra e outra que leva a outra. Você poderia ser mais especifico nesta sua explicação?

- Sim, vou ser mais especifico: Bom, isto é um processo muito simples João, e não é complicado não; só que tem um porém: A PESSOA TEM QUE CRER NA PALAVRA, pois se não crer, de nada adianta estarmos falando, falando e falando, pois a palavra fica vazia, e ESTA PALAVRA infelizmente não faz aquilo que lhe apraz, porque a pessoa NÃO CRÊ NA PALAVRA.

- É a mais pura das verdades José, pois "se" eu não creio na palavra como irei viver pela palavra? - Desculpe eu ter-lhe interrompido com a sua explicação; mas, continue:

- A árvore e o fruto da verdade que liberta e purifica as pessoas vem da palavra do Pai através do Filho, como vou lhe dar uma prova através das palavras do Senhor Jesus Cristo:

"Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade."  (João 17 : 17)

-É pela aplicação da palavra da verdade em nós mesmos como se fosse um sabão que vai nos  limpando progressivamente para a santificação, até que as manchas saiam das nossas vidas como no dito pelo Senhor Jesus Cristo:

"Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado."  (João 15 : 3)

Olha João, tem mais ainda: A igreja como a esposa do Senhor Jesus Cristo TEM QUE SER PURIFICADA NA LAVAGEM DA ÁGUA PELA PALAVRA, PARA QUE SEJA SANTA, ASSIM COMO SANTO ELE O É.

"Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,"  (Efésios 5 : 26)

- Meu amigo José, o povo não dá bola para isso não é?

- Porque você diz isso João?

- Porque quase ninguém ousa falar sobre estas coisas tão sérias para nossa salvação

- Parece-nos que isto não dá quorum em muitos lugares não é?

- É meu amigo, as coisas estão como a Bíblia Sagrada diz que o mundo vai de mal a pior:

"Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados."  (II Timóteo 3 : 13)

- Infelizmente temos uma triste constatação feita pelo Senhor Jesus Cristo em Lucas 18:8:

"Será que na vinda do Filho do Homem encontrará fé na terra?"

- Sabe João: "A fé genuína, a verdadeira fé, já é e será um artigo de luxo nos últimos dias da cristandade sobre a terra; isto será verdadeiramente como disse o Senhor Jesus Cristo, que só a terão como proveito OS POUCOS ESCOLHIDOS:

"Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos."  (Mateus 20 : 16)

- Tu sabe José que eu acredito que tudo é um problema de fidelidade a Deus e ao próximo. Pelo que se vê, nós como povo dito divino temos uma fé de pouca duração. NÓS NÃO GUARDAMOS A PALAVRA DO SENHOR COMO DEVE SER GUARDADA.

- Porquanto, tem uma fruta chamada fidelidade da qual ouvi falar, mas não comi ainda, pois dizem quem a come passa a ser exclusivista, meticuloso, e que fica diferente dos outros.

- Você já comeu dela?

- Olha João, essa fruta chamada fidelidade vem da mesma árvore da vida em Cristo, e quem a come verdadeiramente, algo sobrenatural acontece; pois o efeito dela passa a beneficiar também os outros.

- Não entendi José! - Que negócio estranho é isso que um come e o outro também sofre o efeito benéfico dela?

- Olha meu amigo, o dono desta árvore que tem estas frutas, é dono de tudo, e ELE faz coisas que nós custamos muito a compreender, pois todo aquele que come as frutas do pomar da existência divina, e dá valor aos seus sabores, serve a família e aos demais com amor, sinceridade e igualdade.
  • Ele usa o temor como prudência; a perseverança com a longanimidade, e a fé com a bondade.
  • Ele coloca o perdão em ação, abre o seu coração e deixa as raízes de amargura na contra-mão; e o que tem fidelidade com Senhor, passa também a ser fiel e justo com o seu próximo.
- Até ai tudo bem José, mas porque SÃO TÃO POUCOS OS ESCOLHIDOS que comem deste fruto que frutificam com as coisas que você citou, se as frutas são as mesmas para todos?

- Olha João, o primeiro fato desta causa pouco exitosa da-se pelo ouvido, pois a fé vem pelo ouvir e o ouvir pela palavra de Deus, e são poucos os que dão crédito a pregação (Isaías 53), porquanto, por essa principal premissa não tem como fazer uma correta digestão nos demais.

- Ora José, para ai um pouco com esta salada de frutas; o que tem a ver a digestão com tudo o que temos falado José? 

- Não mistura as coisas senão você me deixa perdido em alto mar.

- Você está certo João, e eu errado, porque muitas das vezes nós já temos a ideia pronta na cabeça e falamos como se os que nos ouvem já estivessem a par do assunto.
  • Vou tentar lhe passar uma figura das coisas das quais estamos falando: Veja bem, as coisas espirituais são invisíveis, não são palpáveis; por isso tem que haver algo no sentido literal que sirva de parâmetro para um ensinamento espiritual.
Porquanto, DIGESTÃO é processamento bom ou o mau no aproveitamento que fizemos das frutas, dos alimentos os quais comemos; isto é uma equivalência para o bom ou o mau processamento no ENTENDIMENTO que temos das coisas que são de Deus

QUANDO, não entendemos espiritualmente as coisas que são de Deus, é uma equivalência de uma má digestão, pois estamos comendo apressados, os alimentos estão estragados ou eles não tem sustância.
E ainda para nos prejudicar vem o maligno chamado de deus deste século e nos rouba o pouco entendimento das coisas que são de Deus, como no artigo próximo passado do link abaixo para que você tenha um bom entendimento das coisas que estamos falando:
O ardil, a estratégia do maligno para nos desviar das coisas que são de Deus É NOS PRENDER  a algo que o Senhor não se agrada para obter exito na sua empreitada, como no artigo abaixo:

- Tá José, entendi agora como se dá o processo destas coisas, mas agora vamos voltar a má digestão que está em evidência. Tá!

- Sim, vamos então:

A MÁ DIGESTÃO - MATEUS 13:
Como faremos uma boa digestão se não damos crédito a pregação? - Como a entenderemos se não tiver quem nos ensine?
  • No caso do semeador de Mateus 13 temos uma boa evidência disso tudo:
  • QUANDO ouvimos a palavra Deus e não temos um aprofundamento nela, não teremos com isso o entendimento dela; disto se aproveita o maligno e nos rouba do coração a semente da palavra.
  • De uma outra forma quando não temos raízes, a palavra é de pouca duração por causa dos ventos da angústia e da perseguição, logo nos ofendemos.
  • E outrossim, é a palavra semeada entre os espinhos, onde até a ouvimos, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas, sufocam a palavra e ela fica sem frutificação.
  • Tem outros casos que fica só na emoção, conquanto, no outro dia não sabemos nem qual foi a palavra semeada.
A BOA DIGESTÃO;
São poucos os que têm esta boa condição de ouvir e guardar a palavra como Está Escrito (a):
Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta. (Mateus 13:23)
-Ei José, veja bem se eu entendi corretamente a nossa conversa:

- Eu como o fruto da palavra; tenho que ter um bom aproveitamento dela, e depois EU É QUE TENHO QUE FRUTIFICAR como mostra a palavra dita pelo Senhor Jesus Cristo acima!

- Muito bem meu amigo João, o seu raciocínio foi perfeito segundo às Sagradas Escrituras, pois veja bem:
  • Quem é que vai trabalhar, gastar, usar o seu tempo e valores fazendo um belo de um pomar, se as árvores plantadas neste pomar que eram para serem frutíferas não dão o seu fruto no seu tempo?
- É verdade José, se fosse comigo eu já meteria o machado e colocaria todo esse pomar no chão.

- É quase isso João, é que nós estamos no tempo da graça, e neste tempo o Senhor é misericordioso para conosco, e nos dá muitas oportunidades de nos redimirmos do erro de não sermos frutíferos como no caso de Lucas:
"E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?"  (Lucas 13 : 7)
"E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;"  (Lucas 13 : 8)
"E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar."  (Lucas 13 : 9)
- Olha José, gostei muito desta nossa conversa, pois as coisas vão se desenrolando como um novelo de lã; mas, agora posso lhe fazer uma pergunta que ainda me esquenta a cabeça na palavra de Mateus 3, onde diz que o machado já está na raiz da árvore que está para ser cortada, se a palavra e você estão dizendo que estamos no tempo da misericórdia, no tempo da graça, e que o Senhor nos dá muitas oportunidades?

- Olha João, Mateus 3 para você entender:
"Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;"  (Mateus 3 : 8)
- A enfase dada nesta palavra por João Batista era para aqueles que conheciam a palavra do Senhor, mas não queriam se arrepender e deixar os seus maus caminhos. Neste caso, eles conheciam a verdade, dai não eram mais inocentes quanto a verdade das coisas divinas, por isso eles deveriam se arrepender rápido dos seus maus caminhos, pois o machado já estava ao pé da árvore (deles) para ser cortada.

- É bem parecido como o caso de Lucas 13!

O DAR FRUTO É A MÁXIMA NO REINO DE DEUS
- Bom José, já sei que se eu não der frutos dignos de arrependimento primeiramente, como poderei dar frutos apetecíveis secundariamente? 

- Não tem mesmo COMO SER UMA ÁRVORE ESCOLHIDA PARA DAR FRUTO E SÓ DAR FOLHAS como no caso da figueira em que o Senhor Jesus Cristo a amaldiçoou, e ela secou por não dar frutos para suprir a fome dos peregrinos.

- Isso mesmo mesmo meu amado amigo João, porque nós fomos escolhidos pelo Senhor Jesus Cristo para que déssemos frutos e o nosso fruto permanecesse:
Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda."  (João 15 : 16)
- Bom José, muito obrigado pela conversa que foi muito produtiva para mim. Vou procurar a ler e entender bem João 15, no caso dos galhos da videira QUE ESTÃO LIGADOS AO SENHOR JESUS CRISTO que estavam secos e não davam mais fruto, pois isso foram cortados e jogados no fogo; e aqueles que davam frutos, foram limpos para que dessem mais fruto ainda.

CONCLUSÃO:
O principal fruto que o Senhor espera de nós é o fruto do Espírito:
"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança."  (Gálatas 5 : 22)
NO SABOR DAS PALAVRAS DO SENHOR JESUS CRISTO
Está a essência da vida eterna junto a Ele.

Para ser discípulo Dele tem que dar fruto (João 15:8), pois a glória do Pai em sua obra magistral em nós aparece quando demos muito fruto e o nosso fruto permanece, não caindo do galho em meio as dificuldades nas lutas do dia a dia, e nas perseguições. 

Não inchando (ufanando) e nem sendo de pouca duração.

NO SABOR DAS PALAVRAS, o fruto NÃO VIVE DA OBRA, mas VIVE SIM para a obra do Senhor Jesus Cristo.

Isto não quer dizer que temos que atar a boca do boi que debulha, mas sim NÃO usarmos A OBRA QUE É DELE para nos locupletarmos dela.

Os valores estão invertidos:

A conotação dada é que venha para O Senhor Jesus para viver bem materialmente e não espiritualmente.

Isto equivale a dizer que pensando assim o objetivo é o material e não o espiritual, porque: o material apenas é um efeito SECUNDÁRIO de uma boa vida espiritual, ONDE O BUSCAR PRIMEIRAMENTE O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA E AS DEMAIS COISAS NOS SERÃO ACRESCENTADAS é premissa a ser buscada como passaporte para a vida eterna com Cristo.

Porquanto, o materialismo  arraiga o homem na terra e o afasta do céu. Ele acaba deixando de ser peregrino nela, e passa a VIVER PRISIONEIRO DELA.

Porquanto, ainda são pelos seus frutos que se conhece a árvore:

"Ou fazei a árvore boa, e o seu fruto bom, ou fazei a árvore má, e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore."  (Mateus 12 : 33)

Que árvore somos e que fruto estamos dando para o Senhor Jesus Cristo?


quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

LIBERTAS QUAE SERA TAMEN - A PRISÃO DA ALMA E DO ESPÍRITO

INTRODUÇÃO:
A obstinada busca da liberdade para livrar-se dos grilhões que aprisionam não só os corpos físicos, mas as almas e os espíritos é o alvo de todo aquele que deseja ter o livre-arbítrio do ir e vir; do estar e do permanecer, e do dar e do reter.

A INCONFIDÊNCIA MINEIRA
A Inconfidência Mineira, também referida como Conjuração Mineira, foi uma tentativa de revolta de natureza separatista ocorrida na então capitania de Minas Gerais, no Estado do Brasil, contra, entre outros motivos, a execução da derrama e o domínio português. Foi abortada pela Coroa portuguesa em 1789.
                                                                                                                (Wikipédia)

A saga em Minas Gerais foi um grito de liberdade a soberania brasileira; que muito embora amordaçado, não foi perdida, porquanto, deu nome e lema a bandeira mineira.

"LIBERTAS QUAE SERA TAMEN" - Sabe-se que a frase dos inconfidentes, proposta para a sua bandeira, foi sugerida por Alvarenga Peixoto e aprovada por Cláudio Manuel da Costa e Tomás Antônio Gonzaga, todos notáveis latinistas que dificilmente cometeriam um erro na tradução do verso de Virgílio
                                                                                                               (Wikipédia).


LIBERDADE AINDA QUE TARDIA
A Inconfidência Mineira retrata na história brasileira um marco de um grito de liberdade ainda que tardia.

Eles não estavam contentes com a opressão imposta pelo seu exator. Os altos impostos, as riquezas da sua pátria amada estava em suas mãos, mas lhes escapava pelos dedos.

Era preciso cessar a fonte da discórdia e proclamar a liberdade ainda que tardia.

Alguém tinha e tem que pagar o preço, alguém tem que ser o bode expiatório.

O mártir mineiro foi Joaquim da Silva Xavier, na boca do traidor Joaquim Silvério dos Reis.

A LIBERTAÇÃO DO EGITO
Para todo o propósito existe um escolhido. Deus escolhe e prepara Moisés para proclamar a liberdade e tirar o seu povo prisioneiro no Egito.

A luta fora renhida; Faraó não queria perder os seus escravos, mas o Senhor determinara alforria deles.

JESUS CRISTO O LIBERTADOR
Ele veio para libertar os cativos e dentre tantas outras coisas a apregoar o dia aceitável do Senhor:

"O ESPÍRITO do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;"  (Isaías 61 : 1)

Ele pagou o preço e como um cordeiro mudo verteu o seu precioso sangue na Cruz do Calvário para expiar os nossos pecados, e nos dar a liberdade do nosso até então exator.

Judas, o Iscariotes foi o traidor; aquele que por trinta moedas de prata, com um beijo traiu o seu Senhor.

A VERDADEIRA PRISÃO É A DA ALMA E DO ESPÍRITO
Paulo e Silas estavam presos a grilhões, mas a sua alma e seu espírito não estavam, pois com estes louvavam ao Senhor.

O povo divino quando liberto fisicamente do Egito, mas a sua alma ainda estava presa a ele pelos seus temperos, túmulos e benesses.

O jovem rico eximiu-se de seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo, pois estava preso aos seus quantitativos bens materiais.

Porquanto, o seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo está desvinculado ao materialismo, dos temperos da carne, e das benesses dos lugares, tempos e festas do mundo.

NA SUA GRANDE MAIORIA ALGUÉM ESTÁ PRESO AS BENESSES DE ALGO
O apóstolo Pedro tinha dúvida do QUE RECEBERIA, pois tinha largado tudo para seguir ao Senhor Jesus Cristo, porquanto, ouvira Dele que a entrada na vida eterna não dependia exclusivamente do homem, mas de um ato de misericórdia divina.

E nós ao que estamos vinculados? - Presos a que?

A uma casa estucada (confortável); a um automóvel e as benesses deste mundo?

"SE" esperamos pelo Senhor Jesus Cristo só nesta vida, somos OS MAIS MISERÁVEIS DE TODOS HOMENS(I Coríntios 15 : 19)

SOMOS ou não somos peregrinos nesta terra?

O que está nos impedindo de seguir e servir ao Senhor Jesus Cristo, é o modismo do mundo; a internet nas redes sociais, e ou a TV nos seus programas permissivos a tudo aquilo que desagrada ao Senhor?

Os valores espirituais estão sendo banalizados; estão sendo trocados ao bel prazer DO BOM VIVAM; da prosperidade material; do eu sou mais eu, e que o resto é o resto?

Satanás tem preso facilmente o povo dito santo nas suas teias muito bem urdidas; o enredo é notório a quem correndo passa.

Será que o Senhor Jesus Cristo encontrará fé na terra quando da sua vinda (Lucas 18:8)?

As riquezas da pátria eterna entesouradas na Bíblia Sagrada estão nos passando pelas mãos , mas estão nos escapando (fluindo) pelos dedos.

O inimigo as leva como se toma um pirulito de uma criança.

Basta a grande mídia veicular em uma novela, BBBB, faces,  filmes e afins que o aceite já está nas vitrines da igreja do nosso Senhor Jesus Cristo.

EXEMPLO: Tudo passa na TV! As suas unhas já estão da cor da novela? - Agora só falta o cabelo dela?

E os Mauricinhos e as Patricinhas são ou não são o espelho da mídia como veiculado na própria mídia?

OBSERVAÇÃO: Não estamos falando de um fato ou igreja local, mas de um evento mundial, com raras exceções de afortunados locais que ainda preservam a santidade ao Senhor como o último estágio antes da glorificação.

O sede santos PORQUE EU SOU SANTO está relegado ao ostracismo dos tempos de outrora. Não se prega mais nos púlpitos (exceto raras exceções) no mundo.

CONCLUSÃO:
Quando vamos dar o grito de liberdade das coisas do mundo em que as nossas almas ainda estão presas?

Até quando iremos rodopiar como servis, como insetos a volta dos refletores da mídia?

Quem será o mártir da vez desta inconfidência certeira?

Será amordaçado; despedaçado e jogado na lata do lixo?

E o Joaquim Silvério dos Reis; e o Judas?

É claro que não estamos nos referindo a este que vos escreve, mas a tantos outros que NO DECORRER DA HISTÓRIA BÍBLICA não tiveram as vidas, ambições ou cargos por preciosos, mas falaram o que Deus lhes mandara falar. 

No entanto, nossos queridos e amados leitores, devemos dar crédito ao que está escrito e muito bem descrito no Santo Livro se quisermos um dia termos a vida eterna com o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Quantos daqueles que combateram o bom combate e guardaram a fé, e hoje aguardam a sua coroa na vinda do Senhor Jesus Cristo, no seu Reino?

Sejamos mais um deles. Não vamos criar embaraços para aqueles que presidem sobre nós, com as nossas mazelas, mas os ajudando a pregar a palavra divina como ela é, e teremos a paz com todos e santificação sem a qual ninguém verá o Senhor.

A busca da liberdade não corrobora com libertinagem; com insurreição, rebeldia ou in-sujeição.

A busca da liberdade fala daquilo em que dantes estávamos presos NO MUNDO e fomos libertos para seguir ao nosso Amado Senhor Jesus Cristo.

A verdadeira liberdade é a que temos no Senhor Jesus Cristo, e ELA É ESPIRITUAL onde a carne tem que ser mortificada para que o Espírito prevaleça.

A palavra da verdade do Senhor Jesus Cristo é a que nos liberta, pois conhecereis a verdade e a verdade nos libertará (João 8:32).

CONQUANTO, "SE":

"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres."  (João 8 : 36)

Assim nos veio, assim o descrevemos.

A ELE, E SOMENTE A ELE SEJAM DADAS TODAS AS HONRAS E GLÓRIAS PARA TODO O SEMPRE. Amém.


sábado, 22 de novembro de 2014

O DEUS DESTE SÉCULO CEGOU O ENTENDIMENTO PARA QUE NÃO VEJAMOS O EVANGELHO DA GLÓRIA DE CRISTO

"Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus."  (II Coríntios 4 : 4)

O cego anseia ver a luz como a corsa anseia pela corrente das águas. As aflições são quase idênticas, pois há um desejo frenético de saciar a sede no alvo buscado.

No entanto, por incrível que nos pareça, há uma diferença crucial entre a luz literal e a luz do entendimento espiritual.

O cego literal quer ver a luz do dia e por isso anseia e aflige a sua alma de uma forma crescente para que a sua cegueira não persista.

O cego espiritual consente de uma forma crescente para que a sua cegueira espiritual persista.

Quem nasceu pela luz da palavra está sendo cegado permissivamente no seu entendimento pelo deus deste século.

A fé está sendo diluída (dissolvida) e a crença amortecida na incredulidade.

Conquanto, está sendo obscurecida a luz do evangelho na glória de Cristo, que é a imagem de Deus.

A banalização da fé é o meio ardiloso para destruí-la sem nos dar-nos conta disso. Quando se banaliza a fé é porque está se perdendo o amor pela essência do que ela significa.

O amor perde o ímpeto no amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Passamos a amar a nós mesmos, a Deus secundariamente e ao próximo se nos servir, só terciariamente.

O individualismo toma conta da nossa vida e o coletivismo no bem de todos perde a primazia.

O MÉTODO UTILIZADO PELO DEUS DESTE SÉCULO NA CEGUEIRA ESPIRITUAL.

O deus deste século para nos cegar, e que não resplandeça em nós a glória do Senhor Jesus Cristo, ele quer nos ofertar como ofertou a Jesus a glória do mundo que é a imagem de lúcifer.

É uma troca que satisfaz ao ego; no individualismo do eu mesmo em depreciação do nós no coletivismo na humildade em Cristo.

A glória do Senhor Jesus Cristo brilha na humildade (Mateus 11), e a glória do mundo brilha na vaidade.

LÚCIFER USA A SUA PRINCIPAL FERRAMENTA OPERACIONAL: "A VAIDADE"

"Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou,"  (Romanos 8 : 20)

É na vaidade através dos modismos dos seus gestores que ele expõe a carne e retém o Espírito.

"PORTANTO, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito."  (Romanos 8 : 1)

É NECESSÁRIO QUE ELE CRESÇA  e que eu diminua (João 3:30) caminha solenemente ao contrário no QUE EU APAREÇA E QUE ELE DIMINUA.

A glória do Senhor Jesus Cristo que BRILHA EM UM ROSTO LIMPO, PURO E SEM NÓDOAS, está ofuscada pelo BRILHO NA "IMAGEM DO EU" QUE É A GLÓRIA DO MUNDO.

Quando o brilho do mundo aparece em nossas vidas é porque a vaidade já tomou conta da nossa alma (Salmo 24).

O que está por fora é reflexo do que está por dentro; onde até podemos até estar tentando ser santo por fora, mas não sermos por dentro até que a casa caia; no entanto, se estamos procurando sermos verdadeiramente santo por dentro, isto irá se refletir por fora.

A HIPOCRISIA em nossas vidas está arraigada em querer demonstrar aquilo que NÃO SOMOS.

Estamos enganando a quem? - A nós mesmos.

CONCLUSÃO SEM HIPOCRISIAS:
Se eu não renovar a minha mente como posso renovar o meu entendimento?

Se tenho a minha mente presa no mundo e na glória dele, como posso ser transformado se NÃO RENOVO O MEU ENTENDIMENTO?

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12:2)

COM ISSO TUDO, SEM HIPOCRISIAS, como é que se faz esta mágica ilusionista de não ser cegado o MEU ENTENDIMENTO para que veja a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus, QUE É NA HUMILDADE, SE ainda vivo na vaidade deste mundo?

Resposta óbvia: "NUNCA".

É CONCLUSO pela palavra de Deus que: o deus deste século só pode cegar o meu entendimento SE EU ESTIVER CONFORMADO COM ESTE MUNDO, pois de maneira nenhuma poderei ser transformado SE NÃO RENOVO O MEU ENTENDIMENTO (trazer a luz) pela luz do evangelho?

O Evangelho do Senhor Jesus Cristo é claro, conciso e concluso. ELE não precisa de interpretação, pois ELE por si mesmo se interpreta.

Basta só nos crermos na palavra do Senhor JÁ ESCRITA E MUITO BEM DESCRITA, e a colocarmos em prática, para que não ouçamos as vozes da vaidade que tão de perto nos rodeia.

Conquanto, com toda a certeza, o deus deste século não poderá nos cegar o nosso entendimento, pois ele já foi renovado, nos trazendo para a luz do evangelho de Cristo, que é a imagem de Deus: 

"HUMILDE E MANSO DE CORAÇÃO"





quinta-feira, 20 de novembro de 2014

AS ÚLTIMAS PALAVRAS

A importância das últimas palavras está muito além do que pensamos, imaginamos ou até mesmo sonhamos.

PORQUANTO, nestas palavras se encontram um alto teor de veracidade, sinceridade e contundência.

As últimas palavras de um homem ou de uma mulher podem conterem segredos nunca contados, dádivas não esperadas ou juízos não programados.

Muitas das vezes nas últimas palavras, reinos são criados ou são abalados e desfeitos; libertações ou até mesmo condenações são pronunciadas.


Quem às recebe pode estar sendo exaltado ou até mesmo depreciado.

FOI NAS ÚLTIMAS PALAVRAS QUE:
O rei Davi deixou o seu maior tesouro em temor e sabedoria para Salomão seu filho:


"E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o SENHOR todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre."  (I Crônicas 28 : 9)

Que o Senhor Jesus Cristo deixou a maior missão para aqueles que o amam, na busca dos perdidos:

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura."  (Marcos 16 : 15)

Que o Apóstolo Paulo deixou uma herança de fé:

"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé."  (II Timóteo 4 : 7)

AS ÚLTIMAS PALAVRAS DE UM TEMPO DETERMINADO POR DEUS
São proferidas pelo Senhor quando já esgotou a sua paciência conosco por algo que não é do seu agrado:

"E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua prostituição; e não se arrependeu."  (Apocalipse 2 : 21)

NA FALIBILIDADE DOS PROJETOS HUMANOS
Quando pensamos por nós mesmos que vamos fazer isto ou aquilo; que vamos contratar em outro lugar e que lá vamos ganhar.


NO ENTANTO, se não tivermos de acordo com a vontade divina, os planos os projeto que fizemos seguirão por água abaixo:

TIAGO 4:13  Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;

14  Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.

15  Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.

16  Mas agora vos gloriais em vossas presunções; toda a glória tal como esta é maligna.

17  Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado.


UMA HISTÓRIA REAL:
Certa pessoa fez um projeto de vida na área de lazer. O certo que ele ainda não conhecia o Senhor.

Programou, piscina, churrasqueiras e outros na área aquática.

Até começou o projeto, mas não terminou. O Senhor sustou-lhe os planos e ainda mandou-lhe que tirasse a ferragem do lado da cava feita para piscina, pois ELE nem queria lembrar de tal coisa.

Hoje, depois de muitas idas e vindas sem êxito, esta pessoa espera no seu SENHOR.


AS ÚLTIMAS PALAVRAS PROFÉTICAS:
Há um misto de suspense no ar, pois há diversas profecias de juízo divino, pois a Vinda do Filho Amado se aproxima, e ainda se espera um avivamento, que só virá na obediência plena da Sua palavra.

Não desprezamos as profecias; guardamos o que é de guardar e aguardamos o que é de aguardar.

AS ÚLTIMAS PALAVRAS DE GOZO
Nem só de juízo e de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da BOCA DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO; pois não é homem para que minta e nem filho do homem para que se arrependa.

PORQUANTO, FIEL É O QUE PROMETEU; se prometeu é porque o fará:

"Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos."  (Salmos 126 : 6)

"Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;"  (Mateus 25 : 34)


CONCLUSÃO:
Quem sabe ainda não demos conta do que a palavra divina diz, e estamos pensando no conhecimento humano e na letra dele conforme os desejos do seu coração.

Quem sabe estamos dizendo comamos e bebamos; casemo-nos e demos-nos em casamento; edifiquemos celeiros e colhamos a nosso seara.

No entanto, "se" o Senhor vier nesta noite, para onde irá a nossa alma?

E ou se o Senhor por uma desventura recolher a um de nós, e se não tivermos preparado, aquilo que construímos para quem será?

Um dia será o último dia da igreja do Senhor Jesus Cristo nesta terra.

Um dia será dito as últimas palavras em uma ultima pregação.

Quem de nós está dando crédito as pregações de preparação, de decisão e de separação?

PORQUANTO, se não dermos ouvidos a voz da razão, e sim a do desejos do coração, choraremos amargamente pela última vez, pois não demos créditos as últimas palavras proferidas pelos arautos do Senhor.

Ainda é tempo de darmos crédito as palavras do Senhor porque:


As últimas palavras são e serão SEMPRE DO SENHOR, pois Nele e só NELE COM FÉ ESPERAMOS.