quinta-feira, 27 de junho de 2013

GUERREIROS DO AMANHECER

Muito além do mundo real está o mundo espiritual. A batalha é ferrenha, só ouve-se o tilintar de espadas. A luta não é contra o sangue e nem contra a carne, mas sim contra as hostes infernais da maldade nos lugares celestiais.

O revestimento do guerreiro da Espada do Espírito é notório pela bravura que enfrenta o adversário em uma batalha sem igual. O capacete  da salvação resplandece na escuridão das trevas; só o escudo da fé pode manter-lhe sóbrio e vigilante, em meio ao ataque feroz dos dardos do inimigo.

No entanto, ele calçara os pés na preparação do Evangelho da Paz e purificara a alma por antecipação para esta peleja. Com isso, mesmo que o inimigo venha rugir-lhe como um leão procurando alguém a quem possa tragar, o guerreiro do amanhecer permanece em pé, com os filhos fixos no Rei dos reis, o autor e consumador da fé.

Ele sabe que a luta e o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Porquanto, o Leão da tribo de Judá vem em seu socorro, permeando o seu povo com a esperança da vitória.

Os louros da vitória e a coroa de glória ele receberá nas Bodas com o Cordeiro.

QUEM TEM OUVIDOS OUÇA O QUE O ESPÍRITO DIZ ÀS IGREJAS
Eis que os dias são de trevas nas ofertas de Jezabel; na mesa do príncipe da Babilônia; nas capas de Acã e nas ganâncias  de Geazi.

As Dalilas estão a derribar os Sansões da fé. Os Judas estão vendendo ao Senhor Jesus Cristo por muitas moedas de ouro e a Casa do Senhor não é mais a Casa de Oração.

Os filhos de Eli estão derrubando o pai da cadeira e o Livro da Lei está sendo perdido dentro de casa. Assim caminha a humanidade dita cristã para o derradeiro fim. Porquanto, já Icabodes estão nascendo sem a Glória do Pai.

No entanto, é preciso guardar o que temos para que ninguém tome a nossa coroa; é preciso vigiar e o que está de pé cuide-se para que não caia; pois o justo viverá da fé.

AINDA HÁ UMA ESPERANÇA
Antes que venha o Dia de Cristo e o terrível  Dia da ira do Senhor é preciso obrar sempre na reconstrução do nosso  templo.

Conquanto, "se" o reconstruirmos, purificarmos o nosso altar para sermos adoradores por excelência em toda a boa obra do Reino do Senhor.

Porquanto, a Glória do segundo templo reconstruído será maior que a do primeiro; e acima de tudo isso, teremos o nosso nome escrito no Livro da Vida, e quiçá na Galeria dos Heróis da Fé.

terça-feira, 25 de junho de 2013

REFLEXOS

A imagem refletida no espelho era o expectro exteriorizado de uma alma vazia. O brilho dantes no olhar, sucumbira nas entrelinhas dos desencantos da vida. Os desalinhos das vestes testemunhavam que os caminhos percorridos eram de desalento e dor.

A leitura da imagem apresentada refletia o interior da alma, preconizado pelo espírito em decadência. Porquanto, aquilo que era no espírito, refletia na alma e isto exteriorizava na imagem do espelho.

O que somos interiormente de alguma maneira um dia virá a tona exteriormente; pois, nada fica em oculto, não só diante dos olhos de Deus, mas também dos olhos humanos.

Aquilo que temos no coração (alma) irá espraiar-se quando o copo encher, certamente virá a derramar o seu conteúdo, seja bom ou seja mau.

Não adianta reprimir por fora aquilo que transborda por dentro, porque aquilo que o coração está cheio a boca fala e o corpo demonstra.

O desejo reprimido anseia livrar-se das amarras do que o prende; as coisas não são do dia para  a noite; elas já estão concebidas no coração só esperando a oportunidade para vir a tona.

O custo da ebulição dos sentimentos da alma ao transbordar no exterior "se" indevidos, deixa um rastro de rebeldia (desejo incontido de não sujeitar-se ao modelo requerido) que fará discípulos de ocasião com o mesmo sentimento, só esperando quem fizer a ponta.

Sufocar a rebelião pela violência da palavra, certamente poderá deixar mortos e feridos. Só com muito amor, paciência e longanimidade poder-se-á com a ajuda divina obter-se a vitória. No entanto, alguém comissionado para tal fim, precisa tomar a iniciativa corajosamente, pois um pouco de fermento leveda toda a massa.

Os males externados por falta de ensino e controle, "se" não ficarem como escola e experiência, almas estarão sendo perdidas por nada, e estaremos inertes na história da vida.

O PROFUNDO DAS ALMAS
A medida que adentramos ao desconhecido e complexo labirinto da alma, navegamos por mares nunca dantes navegado. A dor nos ensina a gemer, e se com ela não colhermos os seus frutos, seremos como a pragana que moinha  do vento espalha.

Ao Senhor Jesus Cristo sejam dadas todas as honras e glórias desde dantes, agora e para todo o sempre. Amém.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

MULTIDÕES E MULTIDÕES NO VALE DA DECISÃO!

Multidões silenciosas se movimentam pelo dedilhar dos dedos que falam, e dos olhos que ouvem.
O grito no silêncio os levam a marchar pelo espírito de uma mesma rede. Há um objetivo, há um ideal; nada os demove do alvo proposto.

O opressor é oprimido, e o caminho requerido é a justiça dos injustiçados. Há que se decidir pelos caminhos da paz, pois a indecisão prorroga o sofrer de uma grande nação.

Porquanto, é preciso seguir a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá O SENHOR.

PARADOXOS
Porquanto, haverá:

"Multidões, multidões no vale da decisão; porque o dia do SENHOR está perto, no vale da decisão."  (Joel 3 : 14)

Nada escapa das mãos puras, SANTAS e solenes do Grande Senhor dos Exércitos; os Seus olhos são como chamas de fogo que percorrem a terra e a tudo contemplam; esquadrinhando os corações, como ouvidos nos sussurros dos gemidos no silêncio.

O clamor do seu povo fora ouvido, e o ESPÍRITO INTERCESSOR proclama o brado do tempo da ceifa.

Os fiéis da terra marcham resolutos, sem tirar os olhos do GRANDE SENHOR DA CEARA, O SENHOR JESUS CRISTO.

Os justificados pelo POR ELE se regeneram na busca do passaporte da adoção; para emigrar para terra da salvação.

De alma e corpo lavaram o seu espirito nos caminhos da santificação, pois não há (não há um justo sequer) quem dela falem e nem ensinem a seu irmão.

A glória do segundo templo valerá o sacrifício mesmo com opressão; sem largar a cruz, e sem indecisão. 

Há que se decidir, há que haver decisão, pois O DIA DO SENHOR está PERTO, no vale da decisão.

É preciso ABRIR OS NOSSOS CORAÇÕES, renegar o eu, e ADOTAR A HUMILDADE, jogando fora A VAIDADE, na sua SENSUALIDADE.

È PRECISO DEIXAR A REBELDIA, para trocar a NOSSA HISTÓRIA por uma INCORRUPTIVEL COROA DE GLÓRIA.

O tempo é chegado, os sinais estão ai para o mais desavisado ver E ATÉ O INCRÉDULO VER E CRER.

Quem TEM OUVIDOS OUÇA, e o que TEM OLHOS VEJA, pois tudo é possível a aquele que crer.

Assim me veio, assim o escrevi. Não julguem a mim, mas Aquele DE QUEM VEIO.

Ao Senhor Jesus Cristo sejam dadas TODAS AS HONRAS E GLÓRIAS, pois tudo é dele, e para ELE SÃO TODAS ÀS COISAS.

terça-feira, 18 de junho de 2013

VESTIDURAS DO CORAÇÃO



A fragilidade dos estados da alma na inconstância entre o que é justo e o que é injusto permeia os caminhos do desconhecido.

Quem poderá conhecer as sutilezas do seu coração?

A palavra divina nos diz que enganoso é o coração mais do que todas as coisas e perverso, quem o conhecerá?

O desconhecido coração navega sem controle nos ventos das emoções. O porto da estabilidade da razão está tão perto do porto da instabilidade emocional (sentimental), que nem conseguimos divulgar que se estamos no caminho da justiça ou não. É como diz o apóstolo Paulo: Aquilo que quero, não faço, e o que não quero é aquilo que faço.

Daquilo que o nosso coração está investido, daquilo estará vestida a nossa alma e irá refletir no corpo. Porque, o espelho do espírito é a alma, e o espelho da alma é o corpo.

Se estamos tristes, a alma e o semblante também estará, uma vez que o coração alegre aformoseia o rosto.

O coração (alma que nele está) é a sede de todos os sentimentos humanos sejam eles carnais ou espirituais.

Quando o coração está investido em suas carnalidades para matar o Espírito, o corpo também estará vestido para tal coisa, pois nele está o sentimentos do ódio, iras e pelejas; das dissensões, dissoluções e da lascívia. Aquilo que estamos expondo no visual, no espírito e na alma estará primeiro.

Colocar um jugo no coração investido para o impróprio (carnalidades), para vestí-lo  com as vestiduras da justiça divina (espiritualidade) está muito além do só eu quero e estará feito, mas no estar ciente que precisamos do sobrenatural da ajuda divina.

Para livrar a nossa alma da morte eterna, só mantendo segundo a palavra de Deus, o corpo (carne) em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional. Sendo que para isso, segundo esta mesma palavra, temos que mortificar os membros que em nós guerreiam.

Conquanto, só a humildade poderá segurar a nossa alma nas suas perversidades. O que vem diferente disso será só utopia sem valor ou resultado algum, pois o sede santos, porque, Eu Sou Santo só se alcança na humildade.

Portanto, devemos estar REVESTIDOS na humildade e no amor, junto com a obediência a palavra divina é o que nos trás a paz com todos e a santificação, sem a qual NINGUÉM VERÁ A DEUS.

Toda a honra e toda a glória pertencem ao Senhor Jesus Cristo. Amém.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

HUMILDADE É IGUAL À SIMPLICIDADE

Se Roma conquistou o mundo antigo pelas armas, a Grécia pelo poder da palavra conquistou Roma. O poder da cultura  da palavra sempre se imporá ao poder das armas.

Porquanto nunca será pela força que se conquistará uma nação, mas pela palavra da sabedoria divina da integração (união).

As grandes conquistas não são feitas ou impostas de fora para dentro, mas sim conquistadas de dentro para fora.

Integrar sempre será melhor do que dividir, pois o que integra une e o que divide espalha.

As leis que são justas acolhem, mas as injustas escravizam, expondo ao impróprio.

Estar no mesmo Espírito é sinônimo de estar na mesma fé. Porque, a fé dividida é contrária ao Espírito Santo que a unifica.

O poder do Espiritualmente correto se imporá aos arroubos do materialmente incorreto.

As grandes conquistas são efetuadas e exercidas no coração que se deixa ser conquistado pela razão justificada pelo poder da palavra divina.

No entanto, o coração duro é como um muro construído do mais pétreo material da rocha da soberba do eu sei; do eu nasci assim; do eu sou assim e do eu não vou mudar.

Muitos DE NÓS até no início de NOSSAS caminhadas rumo a Cristo até NOS encaixamos na PALAVRA DIVINA, mas, os cuidados deste mundo à sufocam, e ela fica infrutífera e vazia.

Assim sendo, a exposição visual\material é a marca inconteste do coração que ainda não foi conquistado pelo poder da palavra da razão que se conjuga pelo verbo da união.

Porquanto, o material se impõe ao Espiritual, o principio do caos da divisão já está arraigado e estabelecido no coração.

O MATERIAL É E SEMPRE SERÁ PARA SERVIR O ESPIRITUAL Quando o material está na frente do espiritual, este se faz servo dele. O cativo faz-se servo do cativeiro

HUMILDADE É IGUAL À SIMPLICIDADE
Se a humildade é igual à simplicidade, e isto é o que justifica o reino divino; o contrário disto é a soberba da vida efetivada nos arroubos da egocentricidade. 

O simples na humildade, a sua maior beleza é a interior, espalhando amor e dedicação a coletividade. Enquanto, o soberbo na exteriorização, procura buscar o amor para sua individualidade.

O que demonstramos por fora nas atitudes, nos atos e nos fatos, é aquilo que somos por dentro. Não tem como ser diferente, pois a árvore se conhece é pelos seus frutos.

Daquilo que estamos imbuídos é daquilo que estamos propondo nas dissensões (contendas), nas dissoluções (alterar a palavra divina), nas sensualidades (exposição vaidosa e lasciva do corpo) a qual está descrita neste blog, em um artigo no link abaixo:


PORQUE, se a humildade NA SIMPLICIDADE UNE é porque a SOBERBA NA INDIVIDUALIDADE ESPALHA (divide).


quinta-feira, 13 de junho de 2013

MENTIRA!


SE POR UMA DESVENTURA ESTIVER EU SEMEANDO A MENTIRA, A QUAL PENSO QUE SEJA VERDADE, QUAL SERÁ O MEU JULGAMENTO DIANTE DE DEUS?

Se não fechar o bico, Deus me fecha
Diz a sabedoria popular que: "Uma mentira muitas vezes contada, com o tempo ganha ares de que verdade fosse".

Outra máxima popular exponenciada nos diz que: "Nenhuma verdade provém de uma mentira", e para terminar o elenco indócil de inverdades, temos a principal delas:

"O que começa errado, termina errado!"

Dos erros tiremos lições para os acertos; nunca de uma base errada se constrói uma casa certa. Porquanto, a casa sobre a areia, quando vier os ventos e as tempestades, ela irá ruir inapelavelmente.

Todo aquele que não estiver firmado na verdade, está edificado encima da inverdade. Portanto, só o conhecimento da verdade pode libertar o prisioneiro da inverdade.

O Senhor Jesus Cristo nos disse que: "E conhecereis a verdade a verdade os libertará"; o qual ELE mesmo conclui: "E se o Filho os libertar, verdadeiramente sereis livres".

Só o Senhor Jesus Cristo pode nos libertar do erro, quando reconhecemos que estamos errados. No entanto, nos dias de hoje corações estão endurecidos para ouvir, entenebrecidos para ver, e cauterizados para obedecer a palavra divina.
 
CORAÇÕES ENDURECIDOS
Doutra feita o Senhor Jesus Cristo explicando a parábola do semeador aos seus discípulos, assim descrito:

"Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, E compreendam com o coração, E se convertam, E eu os cure."  (Mateus 13 : 15)

"Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação."  (Hebreus 3 : 15)

Quantos corações endurecidos estão semeando o erro, e endurecendo tantos outros corações nos dias de hoje?

A palavra falada e escrita está ficando vazia e sem frutos, pois como disse o Senhor Jesus Cristo no mesmo Mateus13:22:

"E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera;"

A MENTIRA MUITAS VEZES CONTADA PASSA A SER CONSIDERADA COMO VERDADE

Vidas estão nas nossas mãos quando falamos das coisas que são de Deus!

Será que devo ou é preciso que Deus me pare?
Para onde estarei eu e você encaminhando estas almas se estivermos propagando o erro, ás fazendo errar?

De qual castigo serei eu e você merecedores?

Pensemos bem esta questão, e ainda é tempo de voltarmos ao primeiro amor, antes que o nosso castiçal seja tirado diante do Senhor Jesus Cristo!


terça-feira, 11 de junho de 2013

DEMONSTRE




Tantas são as coisas que nos inebriam a  mente na procura de um porto no mar da vida. Vagamos insones procurando respostas as quais dariam um sentido ao texto em seu contexto.

As multiformes do amor, são as coisas que mais buscamos entendê-las neste mundo de ilusões e desencantos.

Quem tem o amor, vive, ama e é amado. Quem não o tem, vaga a deriva no mar da existência sem saber o seu destino.

Do que adiante dizer palavras belas se não temos amor por elas? - Do que adianta viver sem sentir, e amar sem sorrir?

Tudo há que se ter um sentido; um sentimento e uma razão. As coisas mais puras tem que vir do coração.

A profundidade nos leva ao apego, e isto pode nos elevar a patamares nunca dantes alcançados. O contrário, na superficialidade, não há amor, carinho ou afeto, está mais perto da falsidade.

Quantas vezes nos vem a lembrança dos tempos da infância, nos desejos incontidos de estar junto a algo ao qual queríamos do fundo da alma?

As paixões iam e vinham aos borbotões. Mas, elas passaram, e o vazio do tempo assumiu o seu lugar em nossas existências.

Na verdade como é gerado o amor?

DEMONSTRE
Certo dia debatia-me na procura dos porques? - De como poderia amar certas situações se não tinha amor pra dar? - Lembrava-me da máxima que só pode dar quem tem! - Quem não tem, não pode dar.

Pensava que fora da sinceridade sempre seria hipocrisia. Que a falsidade do dizer que ama sem sentir, era a mesma coisa do só falar, do só mentir.

Quando então, uma voz falou em minha alma: "DEMONSTRE!"

Custei a entender a voz da razão divina que falava-me ao coração, dizendo que se não tenho amor por algo é É PRECISO DEMONSTRAR para tê-lo.

Entendi que "PARA TER", é PRECISO PLANTAR; pois como poderia colher, sem antes dar? A lei da SEMADURA estava justificada e arragaida no lançar o pão do amor sobre às águas para que um dia fosse colher os frutos dela.

Aquilo certamente nos abriria a porta do entendimento da razão divina que: sem amor não se pode viver, subir e até sofrer.

Deus nos amou primeiro dando o seu Unico Filho.
Que três coisas são as que ficam: A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR, mas, o mais importante das três é o AMOR.

Devemos tratar bem sem olhar a quem! - Velhos, novos e crianças; bichos, faina e até os inimigos.

O ódio, a ira e a  contenda, são coisas inviáveis, e isto é necessário que de todas elas nós aprenda, QUE: "O MAIS IMPORTANTE DE TUDO É O AMOR". 

Para gerar o amor é preciso demonstrar, para plantar e depois colher.


OS DIAS DE CATIVEIRO BABILÔNICO SE APROXIMAM VELOZMENTE

Quem poderá dar crédito a nossa pregação? - E quem dará ouvidos o que diz ás Santas Escrituras? - E a quem se manifestará o braço do Senhor?

Certamente, poucos darão ouvidos a leitura dos sinais aos quais prenunciam dias difíceis ao meio do povo chamado para ser santo; poucos entenderão que os dias finais de Israel na Samaria (722 AC.) e os dias de Judá em Jerusalém (586 AC.) são os mesmos dos dias de hoje.

O cativeiro da palavra se aproxima, pois ela está ficando vazia. E assim como é o povo, assim estará sendo o sacerdote; conforme os desejos do povo, assim se submeterá o sacerdote a eles (Oséias 4:9).

O cativeiro da fome; da doença, da morte espiritual, da solidão e do abandono; da depressão e da apostasia se aproxima a cada dia.

Assim como o Rei Zedequias não quis ouvir a voz do profeta Jeremias, preferindo ouvir a voz do povo, e com isso cumpriu-se a profecia; assim se cumprirá o que o Senhor está mostrando e não estamos dando crédito a ELE.

O incenso queimado a rainha dos céus (vaidade) reverbera em cada exemplo do dia a dia como o fora por último em Judá.  Estamos nos corrompendo e não estamos dando conta que a glória do Senhor não está mais da mesma forma como estava conosco.

Será que esperaremos que a glória do Senhor de um todo aporte-se às asas de um Querubim, e saia rumo do norte (oriente) para nunca mais voltar a esta geração?

Porquanto, em Espírito o Senhor traz do cativeiro babilônico, junto ao Rio Kebar, a Ezequiel, para o Templo Dele em Jerusalém, mostrando-lhe as abominações cometidas nas camaras sagradas, as imagens abomináveis pintadas nas paredes.

Quais são as imagens abomináveis que estamos pintando (plantando) na casa do Senhor? Quais são os exemplos que estamos deixando para posteridade? - Quais são os nossos testemunhos, já que somos Dele, pela Sua palavra suas testemunhas?

Que adiantará as nossas harpas estarem nos salgueiros da babilônia, se somos cativos dela, e que a nossa terra prometida tão longe esteja? - Do que adianta pedirem para cantarmos se os nossos louvores não chegarão ao trono de Sua glória?

Qual será o Nabucodonozor desta vez?

UMA VISÃO
Trouxe-nos o Senhor através de um vaso seu, uma visão noturna, que enquanto era pregada a palavra Dele, o qual o povo NÃO DAVA MAIS CRÉDITO A ELA,  e virando ás costas para o pregador, olhava UMA TV que na galeria do templo estava.

A imagem da abominação será mais valorizada que a palavra da verdade. No ponto mais alto do interior do templo a imagem da abominação já atingiu o seu ápice.

SE NÃO RASGARMOS O NOSSO CORAÇÃO NA HUMILDADE, E AS VESTES DA VAIDADE, JAMAIS VEREMOS A DEUS em SUA SANTIDADE, pois sem santidade e a paz com todos NA HUMILDADE, isto nos será negado.

                                          NOS RESTA UMA ESPERANÇA
Temos que rejeitar os manjares do príncipe deste século, para que em tudo sejamos uma mostra da glória do reino Divino.

Porquanto, nós somos o templo do Senhor (I Coríntios 3:16-17; 6:19-20 e II Coríntios 6: 14-18) o qual devemos preservar com humildade, paz e santidade, sem a qual nenhum de nós verá o Senhor.

A esperança que nos resta é que aquele que DER OUVIDOS A VOZ DO SENHOR, A GLÓRIA DO SEGUNDO TEMPLO SERÁ MAIOR QUE A PRIMEIRA EM SUA VIDA. Tudo se fará novo, e não viveremos mais nós, mas Cristo verdadeiramente VIVERÁ EM NÓS; porque, somos nós em Cristo a glória do seu reino

sábado, 8 de junho de 2013

AGRADECIMENTOS AOS INTERNAUTAS PELO GRANDE APORTE ONTEM AO POST: "SE TOCAR NA ARCA MORRE"

Agradecemos aos internautas o grande aporte ONTEM, 7/06/2013, ao post: "SE TOCAR NA ARCA MORRE".

Não imaginamos que um artigo tão rude, da descuidada morte de Uzá ao tocar na Arca da Aliança do Senhor, fosse despertar tanto a atenção dos internautas.

Desde já em agradecer, estamos prontos a ouvir sugestões, e até mesmo críticas aos artigos postados.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

SE TOCAR NA ARCA MORRE!



Carregar a Arca da Aliança do Senhor contendo dentro dela a tábua (pedra) das suas leis (decálogo), a vara de Arão e uma amostra do maná, era uma obrigação delegada somente a pessoas comissionadas para tão dileto fim CARREGAREM SOBRE OS SEUS OMBROS. Ninguém, absolutamente ninguém, além dos autorizados por Deus poderiam tocar na sua Arca.

OS SIGNIFICADOS
A lei e o seu cumprimento significava a presença de Deus na vida do povo israelita. Do mesmo modo nos dias de hoje, a obediência as coisas que são de Deus garante entre nós a sua divina presença.

A vara de Arão representava: o cajado, o seu ministério sacerdotal; e no futuro presente, a vara que deu amêndoas é o (cajado) ministério do Sumo Sacerdote do Deus Altíssimo, o Senhor Jesus Cristo de Nazaré que deu frutos prematuramente (morte prematura aos olhos humanos).

A amendoeira dá os seus frutos na saída do inverno e entrada para a primavera; ela é a primeira a dar os seus frutos doces para a apreciação do faminto. Assim foi o Senhor Jesus Cristo, a primícia dos que dormem Nele, pois, mesmo morto, cortado desta vida, como a vara de Arão o fora cortada, ressucitou e deu os seus frutos (ler Jó 14:7-9).

Já o maná (o que é isto), o pão caído do céu, representa o Senhor Jesus Cristo (Eu sou o pão vivo), o pão vivo caído do céu para saciar aquele que tem fome e sede de justiça.

NÃO TOQUE NA ARCA
Não toque nos mandamentos do Senhor, no nada tires dele e no nada lhe acrecentes (Apocalipse 22:18-20); não toque no ministério sacerdotal do Seu Ungido, e por conseguinte: "Não toque Nele", pois se tocar em qualquer uma de suas sagradas coisas, Nele toca:

"Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos."  (Provérbios 7 : 2)

Está Escrito: Não toqueis nos meus ungidos, e aos meus profetas não façais mal (Salmos 105:15). Não tocais na menina dos seus olhos (dos seus escolhidos); pois se nela tocardes, Nele toca (Salmos 17:8).

"Achou-o numa terra deserta, e num ermo solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina do seu olho."  (Deuteronômio 32 : 10)

Há uma sensibilidade tremenda do Senhor em razão destas coisas, no que para demosntrar esta sensibilidade, a biblia nos reporta que É COMO A MENINA DO SEU OLHO. 

PERGUNTA: Quem quer ser tocado na menina do seu olho? - Ninguém, pois a dor é muito grande.

Não toqueis nos ungidos do Senhor, mesmo que estejam conduzindo a Arca dentro de uma carreta puxada por bois (sem conciência do erro de derribar a Arca e das suas consequências). Porquanto, se tocarmos nela mesmo assim, estaremos Nele tocando, e com isso morreremos espiritualmente se não nos arrependermos amargamente do erro como o Apóstolo Pedro se arrependeu.

Davi, perseguido de morte pelo rei Saul, na caverna, tocara inocentemente na capa (ministério) do  ungido do Senhor, que mesmo que estivesse errado e já fora dos planos divinos, ele não poderia ser tocado, pois, só quem toca é o Senhor (Deus é que levanta e Ele mesmo é o que abate se preciso for).

Cremos (pessoalmente e não como ensino), que o ministério de Davi como rei de Isarel, tenha demorado mais a se cumprir pelas vias deste fato.

 OS ANAIS DA HISTÓRIA BÍBLICA
"E puseram a arca de Deus em um carro novo, e a levaram da casa de Abinadabe, que está em Gibeá; e Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, guiavam o carro novo."  (II Samuel 6 : 3)

"E, chegando à eira de Nacom, estendeu Uzá a mão à arca de Deus, e pegou nela; porque os bois a deixavam pender."  (II Samuel 6 : 6)
"Então a ira do SENHOR se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu ali por esta imprudência; e morreu ali junto à arca de Deus."  (II Samuel 6 : 7)

A IMPRUDENTE e inesperada morte de Uzá  entristeceu a nação israelita, a qual sem dar-se conta que aquele infortúnio iria ficar nos anais da história bíblica como um triste exemplo de que: "NÃO SE DEVE TOCAR NA ARCA DA ALIANÇA DIVINA" sem ser comissionado para tal.
Porquanto, se por uma desventura qualquer um de nós que professamos o nome do Senhor Jesus Cristo como Senhor e salvador, tivermos tocado um dia em um dos seus ungidos, na Arca das leis Dele tocamos; por isto, devemos nos arrepender amargamente, pedirmos perdão a Deus e ao tocado enquanto ainda é tempo.

ADENDO: Em toda a história cristã, NINGUÉM QUE TOCOU ATÉ HOJE NO MINISTÉRIO DE UM ESCOLHIDO FICOU IMUNE AS CONSEQUÊNCIAS DO ATO. Isto é um fato comprovado.

Assim me veio, assim o escrevi.

Luis Oliveira

Toda a honra e a glória pertencem unicamente ao Senhor Jesus Cristo.

(liberado para cópias incondicionalmente).

terça-feira, 4 de junho de 2013

HAVERÁ UM OUTRO AMANHÃ!

Nos rabiscos da memória, vindima o tempo em perdidas recordações. Sementes do passado ecoam sonantes na lavoura da vida. Os frutos amadureceram, e os campos brancos esperam a promessa da colheita.

Nas cãs curtidas nas intempéries vividas, registram uma história, como uma coroa de honra esperando o tempo de sua glória.

Fiel é o que prometeu e também o fará; jamais negará o prometido, pois mesmo que digam que seja tardia a sua promessa, mas o que há de vir virá e não tardará.

UM OUTRO AMANHÃ
A noite chega sinalizando a plenitude dos tempos; o trabalho há que ser feito enquanto ainda é dia, pois as almas aflitas esperam o resgate em suas agonias.

Há um mandado, há uma direção; é preciso orar, jejuar e se preparar, para buscar, as almas que perdidas estão.

Os apegos desta terra lembram o tempo do Egito, de um povo que caminha, mas seu coração está no belo e no mais bonito.

Casam-se, e dão-se em casamento; é festa pra todo o lado; mas o próximo é um pobre coitado, pois amam-se a si mesmo, e ele vão deixando ao largo.

As vaidades desfilam os seus modelos nas passarelas da vida; até o templo profana, não há temor, nem respeito, é sensualidade em todo o lado.

Chamar a atenção é o lema; no culto é a ocasião; não importa  com que custo? - Só lembramos da nossa satisfação.

Para que Espírito Santo?-  Ele que procure outra morada, nos  velhos quadrados do passado, pois, este templo já está ocupado. Se não o sintamos mais, é só um detalhe, pois ELE já foi até desprezado, esquecido e maltratado (misericórdia Senhor).

Quiçá, teremos um outro amanhã, em que haja a conciência dos MIDIANITAS de que para estar como Filho amado, terá que ser santo, pois ELE Santo é. Divulgando que NEM SÓ DO AMOR, DO PÃO E DA PROSPERIDADE vive o homem, mas de TODA A PALAVRA QUE SAI DA BOCA DE DEUS.

A HISTÓRIA É A MESMA
Troca os tempos, os lugares e às pessoas, mas, a história é sempre a mesma. Os erros os quais cometemos, bem sei, que entristecem ao Senhor em seu Alto e Sublime Trono. Tudo é como um clone reverberando na imensidão dos séculos.

O homem adapta como bem lhe apraz para si a palavra divina; e não seria nós os que deveríamos nos adaptar a ela?

ISAÍAS 29:13- Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;

PORQUE: "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;"  (II Timóteo 3 : 16)

"Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra."  (II Timóteo 3 : 17)

PARA TANTO, QUE: "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração."  (Colossenses 3 : 16)

Em um dia depois do outro, será que esperaremos um outro amanhã?


segunda-feira, 3 de junho de 2013

EIS QUE DIANTE DE TI COLOQUEI UMA PORTA ABERTA QUE NINGUÉM PODE FECHAR

Portas que se abrem e portas que se fecham. Portas de emprego, portas de fé, portas de curas, porta da salvação, porta da felicidade, portas de entrada e portas de saída.

Portas, portas e portas; sempre será através de uma porta que algo vem ou se vai.

O  eis que estou a porta e bato, proferido pelo Senhor Jesus Cristo a igreja de Laodicéia, prescrevia que Ele estava do lado de fora daquela cidade, daquela igreja, daquelas pessoas.

Quantos seriam daqueles que abririam as portas dos seus corações para deixarem entrar o Senhor da vida, para ouvirem a sua voz e com Ele cear? - Infelizmente foram poucos.

É no abrir ou no fechar de portas que está o segredo da vida e da morte.

A PORTA DA IGREJA DE FILADÉLFIA
Fora aberta pelo Senhor Jesus Cristo e ninguém podia fechar. Porquanto, era a cidade, a igreja e as pessoas do amor fraternal.

Quando ás portas do amor tomam conta de nossas vidas, vai-se a ira, a contenda e a raiz de amargura. O sentimento de fraternidade, igualdade, humildade e misericórdia nos coloca em um mesmo e abençoado patamar diante de Deus.

JESUS CRISTO É A PORTA DAS PORTAS
Quando ás portas das oportunidades humanas se fecham, para muitos não há mais nenhuma saída; porquanto, as possibilidades humanas falharam, e só lhes resta a porta do impossível pela ação divina.

O Senhor Jesus Cristo é a porta das portas; pois, quando tudo está perdido, Nele temos uma saída:

"Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens."  (João 10 : 9)

Portanto:

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei."  (Mateus 11 : 28)

Porque:

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."  (João 14 : 6)

A PORTA ESTREITA DA SALVAÇÃO
Só aquele que entra pela porta estreita da salvação,  poderá beber da fonte da agua que salta para a vida eterna com o Senhor Jesus Cristo:

"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;"  (Mateus 7 : 13)

"E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem."  (Mateus 7 : 14)

"Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna."  (João 4 : 14)

A porta que Ele abre ninguém pode fechar; e esta porta da dispensação da graça está próxima Dele fechar.

Venha enquanto ainda é tempo, antes dele terminar.