quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O DONO DA IGREJA

Figura ilustrativa
Dia 29\10, em um culto local tivemos a manifestação gloriosa da sua Excelência "O" Espírito Santo. Com maestria deu-nos a clarevidência que ELE é o grande gestor da igreja, como o grande emissário do Pai em nome do Filho.

O vaso usado pelo Senhor pregou sobre o reino dos céus que é tomado a força. Há que se lutar pelas coisas que são de Deus; há que persistir e nunca desvanecer, pois quem põe a mão no arado não pode olhar para trás, DIZIA ELE.

Muito embora o levante do inimigo em toda a terra nestes últimos dias querendo tirar o ânimo do povo escolhido, a própria Palavra do Senhor Jesus Cristo nos diz que às portas do inferno não prevaleceriam contra a Sua igreja.

Porquanto, a congregação do Senhor ao longo sua história sempre foi objeto de disputas e de questionamentos.

Temos que esforçar-nos em jejum e oração um pouco mais nesta luta ferrenha da luz contra às trevas, pedindo ao Senhor que renove as forças daqueles que dirigem esta grande obra até nos lugares mais remotos do mundo.

A HISTÓRIA DO POVO DIVINO
Está história começa nos céus onde Lúcifer rebelando-se contra o Senhor dividiu os anjos que "O" assistiam, levando com ele um terço destes.

Entretanto. aqui na terra, desde a saída da congregação de Israel do Egito, já no deserto houveram grandes levantes e murmurações contra Moisés querendo dividir o povo que rumava para terra prometida.

Na história dos reis de Israel, Absalão filho do rei Davi queria tomar o seu trono e com isto dividir a congregação israelita.

No entremeio dos reinos da nação escolhida houve um período negro na sua história, no reinado do rei Acabe, onde Jezabel uma rainha ímpia, tomou a frente do reino levando seu povo a derrota. Veja esta história no link abaixo:


No entanto, levantou-se Elias, um profeta de Deus Altíssimo que consertando o altar, enfrentou todo os profetas de Jezabel e os matou em uma memorável batalha espiritual profética no Monte Carmelo.

O próprio Senhor Jesus Cristo foi afrontado pelos seus, onde nem os seus próprios irmãos criam nele. Ele temia e o registrou em Lucas 18:8, que quando ELE VIESSE NÃO PUDESSE ENCONTRAR FÉ NA TERRA.

O apóstolo Paulo foi perseguido e afrontado e até morto em Roma por causa da pregação do evangelho. Alexandre, o latoeiro foi um dos que o desapontou tremendamente.

Apesar de toda esta história resumida de ataques ferozes, o reino de Deus continua firme e resoluto até a vinda do Senhor Jesus Cristo para buscar os seus escolhidos.

A OBRA MISSIONÁRIA NÃO PODE PARAR
O objetivo do inimigo de nossas almas para derrubar-nos é nos demover da fé genuína para salvação das nossas e de muitas outras almas. Porquanto, não podemos cair no seu laço dividindo o reino.

Porquanto, é tempo de fazer missões; é tempo de união em uma mesma fé, em mesmo Espírito, em uma mesma esperança; é tempo de deixarmos de lado as vaidades do Egito para nos dedicarmos a Palavra do Senhor buscando-O enquanto se pode achá-LO.

É TEMPO DE NOS UNIR EM TORNO DA OBRA MISSIONÁRIA a qual foi-nos deixada como ordem primordial pelo Senhor Jesus Cristo. Veja o tema no link abaixo:


O DONO DA IGREJA
Comprou-a com o seu sangue puro derramado na cruz do Calvário. A Sua Excelência o Espírito Santo foi comissionado pelo Pai em nome do Filho, para gerir esta grande obra da salvação de almas.

O dono da igreja vem buscar para si um povo zeloso e de boas obras. ELE nos disse que: Aquele que está de pé cuide-se para que não caia; e que quem tem ouvidos ouça o que ELE DIZ AS IGREJAS.

Que em todos os nossos caminhos possamos ser fiel a ELE. 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

ESCAVAR COM LÓGICA

Removendo as cinzas do passado encontramos os vestígios de uma verdade expressa que não se pode esconder:

Por mais que a incredulidade possa emitir os seus conceitos degradando a Bíblia Sagrada, ela permanece incólume em seu trajeto, na fidelidade dos seus registros.

A cada dia que passa a arqueologia vem trazendo ao lume os vestígios daquilo que ela disse, diz e afirma.

Porquanto, por mais que queiram enterrá-la, a terra a devolve nos seus pormenores.

ENTERRO DO PASSADO
Estamos enterrando o nosso passado daquilo que fomos para viver um presente que está ausente da presença divina.

O primeiro amor foi trocado, e a inovação é o norte a ser buscado, enquanto o que éramos nem é mais lembrado.

Deixamos a arqueologia da revelação divina para acreditarmos no alguém disse, pois ele é estudado.

Deixamos a graça da busca, do louvor e da adoração para vivermos só na aparência do éramos e que agora não somos.

Agora, em vez dos incrédulos é o povo divino que não acredita  mais nas histórias do seu passado.

Naqueles tempos o Senhor Jesus Cristo operava poderosamente, onde o cativo era efetivamente liberto e os enfermos eram progressivamente pelo Senhor Jesus Cristo curados.

O templo se enchia da glória, batismos com o Espírito Santo eram  confirmados.

Que saudades, que saudades do passado.

É PRECISO ESCAVAR COM LÓGICA
Ainda é tempo de reconciliação; ainda é tempo de voltarmos ao que éramos, de recuperar a identidade perdida, procurando nos pormenores dos dias de hoje, os acertos do passado.

Estamos copiando os vizinhos do lado, no peculiar sucesso, nas suas modas e nos seus gingados. Que tristeza ao ver um povo que caminhava solene para glória, e agora é só saudades do passado.

Um povo que renega a sua história de glória no passado para viver um presente atribulado, está certamente revogando o seu futuro, NEGANDO O SEU PASSADO.

É preciso nos dar conta que o Senhor não mudou, que Ele é o mesmo e o será eternamente, mas nós é que estamos mudados.

Não queremos ser diferentes, nem perseguidos e nem julgados; queremos ser iguais, materialistas, vaidosos e despreparados.

Quem não negar a si mesmo, não meter a mão no arado, deixando de ser o sal da terra, a luz no mundo, na certeza seremos por Deus um dia condenados.

É TEMPO DE AVIVAMENTO
É tempo de buscar o que estamos perdendo, é tempo de buscar o avivamento, na obediência, na comunhão, na oração e no jejum.

É tempo de fecharmos os olhos pra a carne e abrirmos os do Espírito. É tempo de nascermos de novo, de voltarmos os nossos olhos para alto de onde nos vem o socorro e fortaleza.

De onde vem a redenção, a salvação e o arrebatamento.

De dizer um chega para as coisas do mundo, e de retomarmos a carreira da fé como ela o é.

"Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia."  (Habacuque 3 : 2)


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

A IGREJA FACEBOOK

A face do livro ou o livro da face; a face no livro ou o livro na face?

Do literal para o virtual; tiramos a face do livro literal para entretê-la no mundo virtual. Deixamos a revelação do Livro para sermos o livro das revelações.

Estamos deixando de ir a igreja literal para tentar ser uma igreja virtual. Dissemos que enquanto nos entretemos, ao mesmo tempo levamos a palavra aos que já tem a palavra. 

No entanto, estamos deixando as horas dedicadas de estar com a face no Livro dos livros para estar com livro na face.

Perdemos tempo colando figurinhas no face tentando ser amáveis uns com os outros, não que isso seja coisa totalmente reprovável, mas porque delegamos um tempo precioso no levar o evangelho a quem realmente precisa, para ministrá-lo a quem pouco precisa.

Não arredamos o pé da cadeira, os dedos do teclado, os olhos da tela e a mente das amenidades.

O evangelho não tem mais pés para ser levado, boca  para ser falado, mas só dedos para ser letrado.

A espiritualidade está ficando na saudade. Pouco vamos a igreja; não jejuamos; muito pouco oramos e quase nada estudamos o Santo Livro; entretanto, é no face que estamos.

Achamos mais importante memorizarmos o álbum dos nossos feitos, o expondo na fogueira das vaidades, do que escrever a nossa história no livro das memórias na eternidade.

Com a família nem falamos; nem mesmo à mesa nos encontramos, mas é no face que estamos.

Estamos perdendo horas de sono útil a saúde de nosso corpo para desperdiçá-las nas futilidades.

UM DIA A CASA CAI
Assim como Eli engordou ficando sentado, perdendo a visão e a direção da casa, onde caiu e quebrou o pescoço, vindo a morrer, estamos perdendo o rumo de nossas vidas, engordando na cadeira, até que a casa caia.

Estamos nos importando mais em olhar a vida dos outros, do que apresentá-las em intercessão ao Senhor da vida.

Quando vamos nos dar conta que estamos morrendo espiritualmente; que estamos perdendo um tempo precioso de estarmos aos pés do Senhor Jesus Cristo, levando a o evangelho a toda a criatura, para estarmos aos pés do Facebook, não sabemos.

No entanto, o dia que nos conscientizarmos que estamos perdendo o foco do caminho da salvação, para focalizar o caminho da diversão, estaremos tirando os olhos do eu mesmo e os colocando no Salvador da cruz.

CONCLUSÃO:
Se não podemos passar sem ele, é sinal que dele somos dependentes. O vício está estabelecido, e a liberdade amarrada.

Portanto, se a igreja é o caminho para encontrarmos com o Senhor Jesus Cristo, o Facebook e muitos outros afins, na maioria das vezes é o desvio deste encontro.

É tempo de avivamento bíblico, de humildade e boca no pó. É tempo de buscar ao Senhor enquanto Ele ainda está perto.

Não é tempo de perder tempo no tempo, mas tempo de ganhar tempo enquanto ainda é tempo.

Enquanto se diz hoje, não esperemos para fazermos amanhã o que poderíamos termos feito ontem.

Que a graça do Senhor Jesus Cristo possa nos alertar de um dos males mais poderosos do século: "A prisão espiritual e corporal das redes do engano".

É tempo de fazer missões. 






sábado, 19 de outubro de 2013

AINDA É PELOS FRUTOS QUE SE CONHECE A ÁRVORE


Há um conto popular que ouvindo um cego alguém discorrer sobre os animais que lhe cercava, de pronto emitia a sua opinião.


Disse o interlocutor: "Mas que vaca bem magra é aquela!" - No que o cego lhe acrescentou: "E feia".

Novamente o interlocutor exclamou: "Mas aquela outra ali é bem gorda!" - No que o cego logo finalizou: "E linda".

Mas, espera ai disse o interlocutor: "Como podes ser tu cego e saber as condições daquilo que eu vejo e que tu não vê?

Resposta: Eu posso ser cego, mas não sou inculto , pois é pelo estado que se conhece o bicho.

MORAL DA HISTÓRIA: O pior cego é aquele que não quer ver. Muitas vezes nós não somos cegos literais, mas o somos infelizmente cegos espirituais.

AINDA SÃO PELOS FRUTOS QUE SE CONHECE A ÁRVORE
Do que adianta ter folhas se não tem flores e frutos? - Do que adianta ser árvore ornamental só para vislumbrar os olhos, mas o alimento que é bom nada tem? É o mesmo que: Do que adianta estar na avenida se os transeuntes dela nada  aproveitam, a não ser o do encher os olhos, e não a barriga?

No entanto, a bíblia nos fala que havia e haveria falsos profetas que introduziriam falsas ensinos os quais seriam bem conhecidos, pois tirariam a virtude frutífera da igreja:

MATEUS 7:15  Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.

16  Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos?

17  Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus.

18  Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons.

19  Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.

20  Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

UMA FIGUEIRA SEM FIGO

"E, avistando ( o Senhor Jesus Cristo) uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente."  (Mateus 21 : 19)

Hoje estamos mais preocupados em estarmos nas avenidas da vida, para encher os olhos dos transeuntes, do que alimentá-los com a palavra de Deus e com o nosso testemunho de humildade.

Hoje estamos mais preocupados em sermos ornamentais, com bonitezas e ostentação de vaidades na exposição da carne, do que sermos espirituais ganhando almas para o Senhor Jesus Cristo.

Nós somos figueiras sem figos, riachos sem água e sol sem calor; e ainda fizemos discípulos, ostentando a rebeldia no contentamento de nossos deleites carnais.

O que estamos produzindo para o Senhor?

Do que adianta estarmos no jardim do Éden se ainda é a serpente que comanda as nossas ações?

Do que adianta estar nos átrios do Senhor, na casa do Senhor se estamos incitando irmãos a se rebelar contra a palavra de Deus?

No entanto, o pior de tudo quando estamos cuidando um dos pomares do Éden divino, e o estamos contaminando as árvores tenras, jovens e seniores. As heranças do Senhor que darão posteridade a casa d'Ele, se mal adubadas estarão seriamente comprometidas se não direcioná-las ao caminho estreito e a verdade expressa bíblica.

Nunca podemos esquecermos que somos mordomos da casa do Senhor, e que não é nós que ditamos os rumos da casa, mas sim o Senhor da casa a qual postergou-nos.

Nunca podemos esquecer-nos que Deus delegou anjos seus para o controle desta casa, e estamos contrapondo a sua autoridade com o nosso eu acho isso ou aquilo.


O MACHADO DIVINO ESTARÁ A RAIZ DA ÁRVORE SEM FRUTO


MATEUS 3:8  Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;

9  E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.

10  E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.


UMA OPORTUNIDADE PARA A FIGUEIRA
Apesar de tudo isso o Senhor através do Filho amado nos dá mais uma oportunidade para nos concertarmos com Ele produzindo frutos dignos de arrependimento:

LUCAS 13:6  E (JESUS) dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando;

7  E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

8  E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;

9  E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.


PRECISAMOS PRODUZIR FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO
Olhamos para o céu e sabemos quando vai chover; esperamos o dia certo e a lua certa para plantarmos a hortaliça, no entanto, não sabemos reconhecer uma árvore que não dá fruto.

Precisamos examinar a nós mesmos para ver se estamos produzindo frutos dignos do Senhor.

Que O Senhor nos ajude a produzirmos frutos dignos de arrependimento



terça-feira, 15 de outubro de 2013

A ARTE DA SEDUÇÃO NA DOUTRINA DE BALAÃO

Há tabus os quais não se falam nem nas suas entrelinhas. Tem coisas que é melhor deixar do jeito que estão, pois elas só trazem constrangimentos e dissabores.

Porque então não se falar naquilo que nos trás alegria, amizade e contentamento? - Entretanto, alguém precisa PAGAR O PREÇO E TRAZER AO LUME aquilo que está na obscuridade na palavra, a qual ninguém quer falar, mas, sem o seu devido conhecimento, almas estão indo para o caminho da perdição.

A história de Balaão está bem delineada no Santo Livro, por diversos autores, para que fique de exemplo para as gerações passadas, presentes e futuras não cair no seu engodo, ASSIM DESCRITAS:

"Mas algumas poucas coisas tenho contra ti, porque tens lá os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se prostituíssem."  (Apocalipse 2 : 14)

A DOUTRINA DO TROPEÇO: Ensinou o rei Balaque a colocar as suas mais belas filhas (do povo) para seduzir o povo de Israel, levando-o a pecar contra o Senhor.

"Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça;"  (II Pedro 2 : 15)

"Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré."  (Judas 1 : 11)

OS CAMINHOS DE BALAÃO
Qual teria sido o caminho do engano do profeta Balaão o qual ensinara o rei Balaque a colocar tropeços diante do povo de Israel como empecilho rumo a terra prometida? - Acredito que muitos conhecem esta história registrada no Livro de Números?

Hoje, os tropeços para derribar o povo do Senhor rumo a celeste pátria não o é em nada diferente dos dias de Balaão; do Senhor Jesus Cristo; do apóstolo João ao descrever os atos apocalípticos que viriam; do apóstolo Pedro e nem de Judas o irmão de Cristo.

A história  que percorre o enunciado bíblico desde o Êxodo até o apocalipse dar-se-á da mesmíssima forma  a qual foi concebida naqueles idos dias, e a será nos dias de hoje:

Alguém estará como Balaão ensinando a balaques a colocar tropeços diante do povo escolhido, para que este não alcance o êxito de chegar na terra prometida da Jerusalém celestial.

O certo é que já temos em nossos dias (conforme às escrituras) balaanitas ou balaamitas em nosso meio com a mesma doutrina (Apocalipse 2:14) da pedra de tropeço daqueles dias.

A DOUTRINA DE BALAÃO
Esta história a maioria do meio evangélico já a conhece; porquanto, ela se encontra no Livro de Números, nos capítulos 23, 24 e 25.

NO LIVRO DE FLÁVIO JOSEFO O MESMO CONTEXTO BÍBLICO: Mandai ao seu acampamento as mais belas de vossas filhas, bem adornadas, e ordenai-lhes que de nada se esqueçam para suscitar amor aos mais jovens e aos mais corajosos dentre eles. 

ARTE DA SEDUÇÃO
Ver, ouvir, tocar e com isso pecar, assim o é o stigma do pecado. Porquanto, a concupiscência dos olhos quando concebida é corroborada com aquilo que ouvimos e falamos nos leva a prática do pecado.

O ardil ensinado a Balaque por Balaão foi embasado na arte da sedução, onde o belo despertou o desejo de possuir o objeto visualizado. Nada mais neste mundo, segundo a carne, pode despertar este desejo do que a beleza física nos seus adornos e predicados na vitrine dos olhos. 

RESUMO: "Mandai ao seu acampamento as mais belas; bem adornadas, ordenai-lhes que nada se esqueçam para suscitar amor aos mais jovens e aos mais corajosos dentre eles.

Despertar o desejo através da beleza e dos adornos utilizados, mais a ordem que "NADA SE ESQUEÇAM *(valia tudo, até a mais alta sedução que é a prostituição) PARA SUSCITAR AMOR", foi uma arma letal, tendo como o alvo a concupiscência dos olhos para lhes suscitar o amor carnal nas volúpias da paixão.

Nem os mais corajosos dentre o povo de Deus pode suportar a grande tentação promovida pela astúcia de coração na arte da sedução.

(*) Crivo nosso.

LIVRO DE JOSEFO: Dizei-Ihes que quando os virem ardendo de paixão por elas finjam (NÃO SAIAM) querer retirar-se e quando rogarem que fiquem respondam que não é possível, a menos que eles prometam solenemente renunciar às leis de seu país e o culto ao seu Deus para adorar os deuses dos midianitas e dos moabitas. É o único meio que tendes para fazer com que Deus se encha de cólera contra eles".

Quando os prazeres da carne são despertados, dificilmente conseguir-se-á não infringir às leis de Deus, e também não se rebelar-se contra Ele.

DO LIVRO DE JOSEFO SOBRE A REBELIÃO E O ESTRAGO FEITO PELA DOUTRINA DE BALAÃO NO MEIO DO POVO ISRAELITA: 

Disse Zinri: . Por mim, quero que saibais que não mais obedecerei aos vossos tirânicos mandamentos, porque bem vejo que sob os vossos pretextos de piedade e de nos dar leis da parte de Deus usurpastes o governo por meios de artifícios e nos reduzistes à escravidão, proibindo-nos prazeres e tirando-nos a liberdade que todos os homens nascidos livres devem ter. 

O CONSELHO DE BALAÃO DESCRITO POR FLÁVIO JOSEFO: Mas se quereis triunfar sobre eles por algum tempo, dar-vos-ei o meio para tanto. 

O MESMO CONTEXTO DE PROVÉRBIOS
Os jovem descrito pelo rei Salomão em provérbios (7) fora um alvo fácil para ser seduzido, assim como o foram os israelitas pelas filhas de Balaque:

6  Porque da janela da minha casa, olhando eu por minhas frestas,

7  Vi entre os simples, descobri entre os moços, um moço falto de juízo,

8  Que passava pela rua junto à sua esquina, e seguia o caminho da sua casa;
9  No crepúsculo, à tarde do dia, na tenebrosa noite e na escuridão.

10  E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro COM ENFEITES DE PROSTITUTA, e astúcia de coração.

OBSERVAÇÃO SOBRE O VERSÍCULO 10 ACIMA: na Bíblia Almeida Revista e Atualizada segunda edição, nos diz que é: COM VESTES DE PROSTITUTA. Já na Bíblia Católica Tradução da Vulgata pelo Padre Matos Soares, nos DIZ que é: COM ADORNOS DE PROSTITUTA.

11  Estava alvoroçada e irriquieta; não paravam em sua casa os seus pés.
12  Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos;
13  E chegou-se para ele e o beijou. Com face impudente lhe disse:...


Como bem se tem visto, lido e ouvido que a reclamatória nos dias de hoje são semelhantes a de Zinri em sua rebeldia no Livro de Josefo:

Por mim, quero que saibais que não mais obedecerei aos vossos tirânicos mandamentos, porque bem vejo que sob os vossos pretextos de piedade e de nos dar leis da parte de Deus usurpastes o governo por meios de artifícios e nos reduzistes à escravidão, proibindo-nos prazeres e tirando-nos a liberdade que todos os homens nascidos livres devem ter. 

Porquanto, as coisas não são reclamadas da mesmíssima maneira? - Não é em nome de uma falsa liberdade em Cristo que está se expondo a carne, induzindo a sedução, levando milhares a pecar por concupisciência dos olhos?

A PROSTITUIÇÃO DE TAMAR EM GÊNESIS:
A astúcia de coração da viúva Tamar para conseguir um marido, onde encobrindo o seu rosto, vestindo-se de prostituta (foi confundida como uma) acabou amealhando em seus encantos o seu próprio sogro Judá, em troca de um cabrito que deu bode.

Ele, foi seduzido pelos predicados e adornos de Tamar os quais o levaram a despertar os seus instintos carnais, possuindo-a e a engravidando.

SEM HIPOCRISIAS:
O problema existe há séculos e não tem mais como contornar nos dias de hoje sem que se venha a falar abertamente sobre os seus valores morais e cristãos.

Convidamos a todo aquele que preza pela palavra do Senhor, a meditar e a escrever condignamente sobre a principal ferramenta que o inimigo tem utilizado para derrubar tantos servos e servas do Senhor através da arte da sedução ao longo dos séculos.

Porquanto, sem hipocrisias e autodefesas temos que questionar os porque's bíblicos:

Em nome de uma falsa liberdade atrela-se que na graça todos nós somos livres  para expor os dotes físicos sem constrangimentos e sem depreciação da fé cristã. Até que os falsos irmãos nos espiam na liberdade que temos em Cristo descrita em Gálatas.

O texto de Gálatas está fora do contexto o qual nem iremos discorrer, pois já encontram-se divulgados em diversos artigos deste blog.

É também comum ouvir-se DIZER que o legalismo está extinto pela graça, e que a partir dela todo o homem é livre para interagir conforme os seus fluentes desejos de expor-se.

A lei aponta ao pecado e pela lei não seremos salvos, pois o salário do pecado é a morte. No entanto, sem hipocrisias questiona-se:

Como evitar que desejem a mulher do próximo (não desejarás a mulher do teu próximo, Êxodo 20) se está está com vestes adornadamente sedutoras como as filhas da Balaque, na mulher de provérbios e na vestimenta de Tamar?

Como podemos dizer dos cristãos que a expõe a carne em seus contornos, de que no mínimo não irá despertar desejos em tantas outras pessoas em seus instintos naturais?

A palavra de Deus bem reporta esta questão da não exposição em I Pedro 3:

1  SEMELHANTEMENTE, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra;

2  Considerando a vossa vida casta, em temor.

3  O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos;

4  Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus.

5  Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos;

O QUE SERIA UMA VIDA CASTA EM TEMOR?
Geração, povo ou família, considerada nos caracteres hereditários físicos e morais, que a distinguem das outras.

Qualidade; gênero, natureza.
Classe de pessoas que se distinguem das demais por privilégios: espírito de casta.

Etimologia[editar]

A palavra 'castidade' vem da palavra 'casto', que por vez vem do latim castus, que significa puro. "SEM CONTAMINAÇÃO". Separação.

Sendo a virtude que modera o prazer vinculado à propagação da espécie , a castidade recebe também a denominação de Santa Pureza porque se crê ser impossível vivê-la sem a ajuda do Espírito Santo: a pureza cristã é “pureza santa”, um dom do Espírito Santo.

Os regimes da castidade:

Todo cristão é chamado à castidade. O cristão se há "revestido de Cristo" (Galatas 3, 27), modelo de toda castidade. Todos os fiéis cristãos são chamados a uma vida casta segundo o seu estado de vida particular. No momento do seu Batismo, o cristão se compromete a dirigir a sua afetividade na castidade.

O Lírio é considerado um dos símbolos da pureza

Existem três formas da virtude da castidade: a dos esposos, a das viúvas e a da virgindade. As relações sexuais somente serão castas dentro do matrimônio. 

EM TEMOR:
Te.mor: substantivo masculino abstrato; medo, receio, sensação resultante da ideia de perigo; atributo do temente; escrúpulo, respeito.

Em atitude de respeito (e demais especificações acima) a Deus que é incontaminável, devemos ser puros (castos), pois É BÍBLICO O SEDE SANTOS, PORQUE QUE EU (DEUS) SOU SANTO,  e sem santidade nenhum de nós irá ver Deus.

TRAJES (VESTES) INCORRUPTÍVEIS E MANSAS:
Vestes que não corrompem; que não induzem a vaidade humana que nos leva a sermos sedutores. Roupas que não mostrem a a nossa nudez, como bem vemos que esta A NUDEZ É ABOMINÁVEL A DEUS:

"Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas."  (Apocalipse 3 : 18)

"Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas."  (Apocalipse 16 : 15)

PORQUE: I PEDRO 3:5 "Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos";

CONCLUSÃO:
Será que estaremos eternamente com o Senhor Jesus Cristo quando da sua vinda ou se partirmos antes da sua vinda, se estivermos de acordo com o conselho de Balaão, o qual recebeu o justo prêmio dos seus atos?

Será que para ter mais público deixaremos de pregar a verdade, incentivando a liberdade da carne?

Será que seremos aqueles aos quais Judas, meio irmão do Senhor Jesus Cristo bem o disse com CAUSADORES DE DIVISÕES SENSUAIS:

17  Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo;

18  Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências.

19  Estes são os que causam divisões, *sensuais, que não têm o Espírito.

*sen.su.al, comum aos dois gêneros; relativo a, inclinado a ou preocupado com a gratificação dos sentidos e dos apetites; carnal que não tem muitas restrições morais; incasto, aquilo que excita os sentidos ou os apetites

As fotos sensuais da revista excitaram a imaginação do rapaz

SEGUE A PALAVRA DO SENHOR: 20  Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,
21  Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.

22  E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento;

23  E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a *túnica manchada da carne.

* Vestes que expõe, que salientam a carne

VESTES MANCHADAS PELA CARNE
Em primeiro lugar são as vestes espirituais; porque, o corpo só irá refletir aquilo em que ora estamos espiritualmente vivendo, pois ele é o espelho da alma (desejos).

Em segundo, as vestes carnais, as quais nas roupas ajustadas ao corpo mostram os contornos da carne, incitando a concupiscência dos olhos nos desejos da carne.

ENCOBRINDO A VERDADE
Seríamos pessoas altamente qualificadas como hipócritas se viéssemos a discorrer contra o que claramente a palavra do Senhor mostra-nos como coisas que não se deve mostrar.

Exemplos: LEGG'S (calças pernas em inglês) as quais mostram muito mais do que o nome, e outras tantas vestes curtas que nem precisa-se citar.

OBS: Anúncios da mídia: "Seja mais bela, mais charmosa e mais sedutora, use legging's da..."

Contudo isso, sabemos que as coisas vem de dentro para fora, pois não adianta querermos ser santos por fora se ainda não o somos por dentro.

Não adianta limpar o exterior do copo se o interior está ainda presa às coisas impuras.

E finalmente, todo aquele que está no caminho da santidade há de purificar-se de espírito, alma e corpo (I Tes. 5:23).

"Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda."  (Apocalipse 22 : 11)


sábado, 12 de outubro de 2013

AVIVAMENTO

A ORAÇÃO DE HABACUQUE

Figura ilustrativa do blog Estudos de Consagração
"Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia."  (Habacuque 3 : 2)

O quanto mais cresce, mais morre. Parece-nos algo ilógico entender semelhante frase fora do seu contexto.

O cristianismo no mundo é uma das crenças que mais cresce; no entanto, este gigante da fé está combalido na UTI da vida espiritual a beira da morte.

Porquanto, torna viva Senhor a tua obra, no meio dos anos notifica-nos pelas tuas profecias, pois sem profecia o povo se corrompe.

Levanta profetas Senhor, para anunciar os teus juízos antes que eles venham a operar, e seja a causa de sermos consumidos.

Na tua ira lembra-te de por misericórdia para abrir os nossos olhos da cegueira espiritual; aviva-nos segundo a tua palavra.

Não deixa-nos perecer   ante as ofertas da mesa de Jezabel, dos manjares do rei ou da peste perniciosa. 

Não permita que o mal adentre ás nossas vidas com as coisas do Egito.

Tenha misericórdia de nós Senhor, pois temos perdido o temor e a reverência como um povo zeloso e de boas obras.

No meio dos anos torna a nos trazer a vida Senhor.

Amém.

A APOSTASIA
O estar na fé perdendo a fé NÃO É um recurso de linguagem para ilustrar um artigo, para trazer notoriedade ou clicks ao que o escreve. Ele é uma triste realidade vivenciada nos dias do fim.

Estamos assistindo cabisbaixo no dia a dia a sua extinção como em muitos casos  de muitas espécimes que agonizaram na sua luta pela vida.

As filosofias de vida aplicadas psicologicamente,  tem sido o agente exterminador do invólucro que protege a fé genuína  na sua essência.

Com a perda desta essência, pela sua dissolução é como o remédio não tem mais o seu efeito. É um placebo nas vitrines da manipulação.

Assim como o foram apregoadas pelo gnosticismo, e registradas amplamente pelas Santas Escrituras, assim o é hodiernamente.

O AVIVAMENTO
De maneira nenhuma passa por inovações ou até mesmo rituais litúrgicos, mas sim pela obediência a palavra divina.

O avivamento nunca o será de fora para dentro, mas de dentro para fora.

O que dá vida ao corpo é uma plena eficiência dos órgãos que o compõe. no entanto, quando um destes órgãos começa a falhar o reflexo o será no seu exterior.

O verdadeiro avivamento começa na oração, no jejum e na comunhão.

Se não buscarmos a santificação e a paz com todos, jamais veremos  Deus.

O DESPERTAR DO AVIVAMENTO
Quando entramos no blog para concluirmos este post, NÃO foi-nos uma surpresa vermos que Deus pelo seu Santo Espírito já tinha também imbuído um servo seu para falar do mesmíssimo tema.

PORQUANTO, quando as coisas divinas são no mesmo sentido é sinal que disto o SENHOR quer delas falar, como no prestimoso artigo do blog abaixo:

http://pastorcicero.blogspot.com.br/2013/10/avivamento.html

É HORA DE DESPERTARMOS DO SONO ao qual  estamos dormindo.

É hora de buscarmos de TODO O CORAÇÃO ao Senhor de espírito, alma e corpo; de não nos conformarmos mais com os modismos que o mundo nos oferece.

AVIVA SENHOR A TUA OBRA; não deixe-nos morrer. 

Você que nos lê também é um agente do avivamento. Lute por ele com unhas e dentes, pois dele depende a nossa própria existência.

QUE O SENHOR SEJA AMPLAMENTE LOUVADO EM NOSSAS VIDAS PARA TODO O SEMPRE.

Amém.