terça-feira, 25 de março de 2014

AS PEDRAS DA RECONSTRUÇÃO


Reconstruir pedra por pedra aquilo que fora sumariamente destruído, era uma árdua tarefa para heróis da fé. Homens e mulheres que tinham um ideal que estava acima de suas próprias vidas era algo inestimável, pois não estavam reconstruindo só uma cidade e os seus muros, mas os seus sonhos, a sua história e o seu legado.


Com uma espada bem a mão, com um olho nas pedras e outro no horizonte, e o coração no ímpeto da reconstrução, não poupavam os seus esforços por amor e gratidão.

Em cada pedra recolocada em seu lugar era como se pudesse erguer a glória de um passado áureo nos tempos da divina provisão.

Porquanto, Jerusalém viera abaixo nos ventos da ignomínia de povo que era infiel diante Daquele que lhe escolhera para ser o Seu estandarte  dentre as demais nações da terra.

A Babilônia fora a escolhida para ser o algoz na destruição de Jerusalém em 586 AC. e no cativeiro de seu povo por setenta longos anos.

Aquela geração em partes fora destruída e outra desterrada para viver e morrer no exílio; porque, era para os demais povos virem a eles e não eles irem aos demais.

A mistura dos escolhidos para serem santos com os não santos incidira na adoção da idolatria, prostituição e modo de viver reinantes no mundo de então.

Na Sua ira o Senhor ainda mostraria a sua misericórdia e restauraria através dos seus remanescentes uma nação a qual elegera para santa e reveladora do Seu Santo Nome e da Sua Glória.

AS PEDRAS DA RECONSTRUÇÃO
Não são mais aquelas das cinzas da destruição; mas, sim aquelas do entendimento, da meditação e da adoração.

Precisamos retirar as pedras as quais tem sido de tropeço, de engano e de dissolução. Precisamos voltar ao primeiro amor; a humildade e a regeneração.

Chega de ouvir falar de prosperidade, de materialismo e de vaidades.

Chega de ouvir dizer tu dá isso pra ganhar aquilo, mas o que se for dar, aquilo seja de coração.

Chega de falsas doutrinas, de modernismos e de prostituição da palavra da salvação.

Chega sensualidades, de facilidades e da falsa liberdade.

Quem quiser vir após Cristo tem negar a si mesmo, pegar a sua cruz e seguí-lo.

Porquanto, estamos ligados ao Senhor Jesus Cristo e não vivemos mais nós, mas ELE É E VIVE EM NÓS.

A PEDRA DE ESQUINA tem que voltar ao nosso coração.

A PEDRA DA LIBERDADE
A verdadeira liberdade é aquela chancelada pela libertação das coisas que são do mundo, muito embora nele vivamos, mas no entanto, livres do seu mal. Porque, quem ama o mundo, o amor do Pai não está nele.

Somos livres, realmente libertos daquilo que nos prendia, nos oprimia e nos condenava.

NA NOSSA LÁPIDE (PEDRA)
Deve constar para que se leia a quem correndo passa: "AQUI JAZ O VELHO HOMEM, morto na data em que aceitou ao Senhor Jesus Cristo em seu coração.

Morremos para o mundo e renascemos para o Senhor Jesus Cristo.

A PEDRA DO AMOR
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."  (João 3 : 16)

"E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento."  (Mateus 22 : 37)

"E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo."  (Mateus 22 : 39)

A PEDRA DO SACRIFÍCIO NA BUSCA DA SANTIFICAÇÃO
"ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."  (Romanos 12 : 1)

AS PEDRAS VIVAS E EDIFÍCIO SANTO
A busca deve ser incessante pelo renascimento da água e do Espírtito, sem o qual nenhum de nós verá o Senhor.

"Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo."  (I Pedro 2 : 5) 

A PEDRA DA ABENEGAÇÃO
Só homens e mulheres abenegados, solicitos e dedicados na preparação das pedras da reconstrução poderão serem chamados de heróis e heroinas da fé.

Pessoas que não se corrompem em um mundo corrompido. Pessoas que fazem a diferença em um  mundo de iguais.

A PEDRA DE UM NOVO NOME
"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei a comer do maná escondido, e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe."  (Apocalipse 2 : 17)

A PEDRA DO VENCEDOR
"A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome."  (Apocalipse 3 : 12)

"Assim Está Escrito". Amém.

sexta-feira, 14 de março de 2014

UM BEIJO - UMA OFERTA PARA JUDAS

Dar-te-ei trinta moedas de prata se me entregares com um beijo o teu Senhor. Porquanto, já até ofereci o mundo inteiro se Ele prostrado me adorasse; lhe tentei para que transformasse as pedras em pães e Ele disse-me: "Que nem só de pão viveria o homem, mas toda a palavra que sai da boca de Deus".

Lúcifer se ausentou por um tempo do Senhor Jesus Cristo, mas encontrou um coração traiçoeiro para dar-lhe abrigo.

Conquanto, Judas por trinta moedas de prata vendera o Salvador do mundo, e com um beijo selara a transação.

O PREÇO DA TRAIÇÃO:
Muitas são as formas de trair o Senhor da vida, e a que está mais em evidência é através da sedução.

Um olhar imprudente, uma fala e uma marcação, este é o preço que muitos ainda vendem Jesus, e com um beijo selam a traição.

Quantos de nós não estamos vendendo o Senhor Jesus Cristo da mesma forma de Judas?



Os valores deste mundo nos são oferecido ao lume da prata, nos prazeres da mesa de Jezabel. As ofertas afrontam a concupiscência dos olhos lhe chamado a atenção. 

aquele que GUARDA APALAVRA DO SENHOR escapará do dia da tentação que HÁ DE VIR SOBRE TODA A TERRA (Apocalipse 3:10).

O LAÇO DE LÚCIFER
Muitas são as formas em Lúcifer usará para nos tentar, para nos provar, querendo ter a nossa condenação. no entanto, já sabemos que o estigma do pecado desde o Éden é sempre o mesmo:

"Ver ou ouvir, desejar, tocar e pecar".

O ardil da serpente, serpenteia os olhos nas asas da sedução. Uma palavra, um gesto, uma lascívia, um laço é o caminho da tentação.

"Consumado o pecado dá a luz a condenação".

No post do link abaixo temos uma pequena mostra desta citação:


VIGILÂNCIA
Vigiai e orai para que não entremos em tentação; pois, aquele que está de pé há de cuidar-se para que não caia.

O espírito de Judas é o que tem encontrado mais êxito ao meio do povo chamado pelo Senhor. No entanto, muitos são os chamados, mas poucos são os escolhidos.


Não há dúvida nenhuma de que as fraquezas da carne através da sedução são os meios mais frequentes que nos levam a pecar contra o nosso Deus.


A lascívia exposta nas mostras da carne abundam  não só no mundo, mas também nos templos, tirando a atenção, a reverência e a consagração, como post do link abaixo:


http://luisdornelesdeoliveira.blogspot.com.br/2013/02/lascivia.html


É preciso estarmos atentos e cientes de que "UMA OFERTA PARA JUDAS TERÁ A SUA OCASIÃO."

O POST
Pretendia ESCREVER OUTRO ASSUNTO, e até iniciei a escrevê-lo, mas os caminhos mudaram, não por minha direção; porquanto, a palavra lançada nunca volta vazia; ela sempre irá encontrar um coração que lhe dará abrigo e o livramento nesta questão.

Assim me veio, assim o escrevi.


quarta-feira, 12 de março de 2014

A VISÃO DO PASTOR CESINO BERNARDINO NÃO SERIA VERDADEIRA?

O até então desrespeitoso título coloca em juízo a índole ministerial do prodigioso servo do Senhor.

A conotação pejorativa coloca-nos em guarda como se fosse acintes ofensivos a moral e a credibilidade do escolhido por Deus para grande obra missionária mundial.

Pedimos escusas a ele e a sua dignissíma  família pela ousadia do título deste post tão repugnante, atrevido e indevido.

É óbvio que jamais o eminente pastor, servo do Senhor, faltaria com a sua palavra, e nem colocaria-se em risco dizendo aquilo que o Senhor não houvesse lhe dito; nem teria descrito com a riqueza de detalhes aquilo que o Grande Jeová lhe confidenciou admoestativamente.

O título indevido veio-nos ao coração PARA IMPACTAR O POVO DIVINO; para acordá-lo do sono da indiferença sobre a SERIEDADE DAS COISAS NA OPORTUNA VISÃO dada por Deus ao prestimoso pastor Cesino.

É preciso despertar a nação evangélica que o Senhor Jesus Cristo está ás portas e que não estamos dando lugar a aquilo que o Pai vem proferindo através de seus vasos colocados nos altos dos montes como Atalaias de sua seara.

Na visão do pastor Cesino Bernardino registrada proficuamente no vídeo abaixo, revela-nos que não subiremos ao encontro com o Senhor Jesus Cristo nos ares (nuvens) se estivermos arraigados neste amálgama tão nefasto.



 
A santidade requerida por Deus comparando os dias de então, é apenas uma miragem das perdidas recordações do tempo onde havia a separação do que era de um, daquilo que era do outro.

Em que havia a separação do próprio do impróprio;  do santo e do profano; do precioso e do vil; da luz e das trevas; do servo do servo do Senhor e do servo do mundo. Há uma disformidade; há uma diferença, pois são jugos desiguais, e de diferentes senhores.

Por quê, o amalgama religioso, a mistura religiosa gera o mestiço e o misticismo; gera o sincretismo religioso na mistura de doutrinas antagônicas ao credo das Santas e Sagradas Escrituras.

Porquanto, o que é de um é cultuado por outro e o que é de outrem é cultuado por um. Com tudo isso, os credos se misturam, e aquela instituição que tiver inseridos no seu credo mais atrativos de diversos outros credos, será aquela que irá angariar mais adeptos.

Haverá (há) um imbróglio, uma miscigenação doutrinária que é antibíblica, pois tira a essência do "nada se tira e do nada se acrescenta" nas verdades eternas daquele que reina e que vive para todo o sempre.

Com tudo isto é que surge a terceira via, aquela que agrada a gregos e troianos; a que está entre o quente e o frio, deformando o que é uniforme de uma só fé, de um só Espírito; de um só batismo e de um só Senhor.

Conquanto, estamos com um pé no mundo e outro na igreja. Não seremos frios e nem quentes. A igreja de LAODICEIA estará encontrando paridade nos dias modernos.


Há que se conclamar um levante santo de mãos sem contendas, para inteceder junto a Deus no que tange ao conhecimento da verdade o qual liberta aqueles que estão presos nas garras das heresias; dos lobos devoradores ou até mesmo na vaidade dos seus sentidos.

Que o Senhor possa esclarecer-nos que os meios os quais estamos vivendo fora de sua palavra, estão nos levando ao caminho largo da perdição.

No entanto, ainda é tempo de negar-nos a nós mesmos, e tomar a nossa cruz para segui-lo, e com isso adentrarmos o caminho da salvação.

Que Deus abençoe ainda mais do que tem abençoado o Pastor Cesino, esposa, filhos e colaboradores nesta árdua obra de ganhar almas para o Senhor Jesus Cristo.

sábado, 1 de março de 2014

A VOLTA AS ORIGENS






Voltar no tempo, trás a lembrança dos caminhos percorridos até então.

Os caminhos de volta ao começo refazem uma trajetória de vitória ou de derrota.

Na vitória há comemorações, júbilos e exaltações. Na derrota há feridas, desânimos e meditações.

QUESTÕES:

"Porque será que Deus não me dá o que espero?"

Esta inquietante pergunta proferida por Jó ecoa nos anais do tempo e vem pairar em nossos corações:


"Quem dera que se cumprisse o meu desejo, e que Deus me desse o que espero!" (Jó 6 : 8)

O que lhe vem em mente é que fizera algo que Deus não se agradara e com isso o mal lhe tinha sobre vindo:

"Ensina-me, e eu me calarei; e fazei-me entender em que errei." (Jó 6 : 24)

Jó estava sendo provado em sua fé; seu martírio não era oriundo de uma falha voluntária sua.

Jó era temente, justo e reto diante do Senhor, nada constando em desabono da sua conduta, mas, sim, tinha um grande testemunho diante Dele.

No entanto, nem todos nós temos o testemunho de Jó, mas cometemos erros retardando a nossa vitória, os quais o Senhor deles não se agrada.

Porquanto, procurar nas entrelinhas do Escriturado Bíblico é que encontraremos as muitas respostas as quais desconhecemos.
NO PRINCÍPIO:
Se entendermos as nossas origens, entenderemos do quê somos feitos; do porquê e do pra quê?


No Santo Livro nos diz que do pó da terra Deus fez o homem segundo a sua imagem e semelhança.

A nossa origem veio do DO PÓ DA TERRA e para o pó voltaremos.

Os significados desta origem nos levam ao conhecimento da origem da matéria (corpo), da alma e do espírito, como nos estudos abaixo:

SIGNIFICADO DE HÚMUS:

http://www.priberam.pt/dlpo/h%C3%BAmus

hú·mus 1(latim humus, -i, solo, terra)

substantivo masculino de dois números
Camada superior do solo, composta especialmente de matéria vegetal decomposta ou em decomposição. = HUMO

"húmus", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013,

SIGNIFICADO DE HUMANO

http://scienceblogs.com.br/geofagos/2011/03/a_humilde_origem_do_homem_no_s/

O substantivo hebraico ‘adama‘, significando ‘solo’, deu origem ao nome Adão, ancestral de todos os homens segundo a tradição judaico-cristã. Aliás, a palavra ‘homem’ deriva do latim ‘homo‘, vindo do termo ‘humus‘, a parte viva, orgânica, do solo. “Do pó vieste, ao pó voltarás”.

SIGNIFICADO DE HUMILDADE:
http://www.dicionarioinformal.com.br/significado/humilde/133/

Palavra de origem no latim
"Humus" = Terra "ilde" pés -

Significado : aquele que tem os pés no chão, era usada na antiguidade para definir os trabalhadores do campo , daí a expressão humilde : trabalhadores do campo (que trabalham descalços (com os pés no chão))

Exemplo do uso da palavra Humilde:

"O homem humilde reconhece e respeita suas origens".



HÚMUS, HOMEM, HUMANIDADE E HUMILDADE

Do Site:
http://samauma.biz/site/samauma/gs1122humildade.htm

Humildade representa as coisas mais simples e ingênuas, mas também as maiores complexidades. Para alguns é sinal das fraquezas humanas, para outros, a mais sublime das virtudes.

Etimologicamente, humildade vem do latim Humus, de onde também deriva Homem (Homo sapiens) e Humanidade.

O fato dessas palavras estarem vinculadas à húmus, é certamente uma sábia exortação de que mantemos com a terra um vínculo eterno e embrionário.

Reconhecer e aceitar essa verdade é não somente um princípio elementar de ecologia profunda, mas uma apologia ao valor e à lição da humildade.

Se a humildade está relacionada com solo fértil e produtivo, talvez a ostentação, a luxúria e o esnobismo representem o oposto disso e portanto, não passem de terra desgastada e empobrecida, talvez simples cascalho.

HUMILDADE
O Senhor projetara-nos para ser sua imagem e semelhança. Em decorrência da desobediência de Adão e Eva herdamos o estigma do pecado.

Esta imagem e semelhança está arraigada visivelmente nas palavras do Senhor Jesus Cristo:

"Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas."  (Mateus 11 : 29)

Se a humildade não estiver enraizada no coração toda a obra construtiva na edificação humana estará a mercê do orgulho e de vaidades.

Voltar no tempo, voltar aos princípios é suma importância.

Não se constrói um templo para ser do Espírito Santo sem antes cavar para alicerçar as suas bases.

Os templos do mundo não têm lugar diante do Senhor.

Não temos que sermos recauchutados, reformados ou embelezados; temos de sermos transformados pela limpeza da água pela palavra.

Não há transformação sem o eu negado; sem a casa limpa e sem o não vivo mais eu mas, "ELE É" E VIVE EM MIM.

Se ficarmos na soberba da vida; no bom vivam, estaremos só nos casando e dando-nos em casamento; preocupados com a vida secular e com a espiritual desleixada.

Só em e na humildade é que seremos transformados; o oleiro não trabalha em vasos que não se quebrantam nas suas preciosas mãos.

Ele nos deu o livre arbítrio de querermos ser ou não sermos transformados.

O Deserto:
É na secura do deserto que o Senhor trabalha em nossas vidas altivas, preconceituosas, vaidosas, as quais não queremos nos dobrar.

É no deserto que cai a saudade da casca do Egito, dos seus sepulcros e dos seus temperos.

É no deserto que iremos valorizar o nosso próximo, do coletivismo, e a decadência do individualismo para adentrarmos na índole da humildade.

Deuteronômio 8:15 que te conduziu por aquele grande e terrível deserto de serpentes abrasadoras e de escorpiões, e de terra árida em que não havia água, e onde te fez sair água da rocha pederneira;


16 que no deserto te alimentou com o maná, que teus pais não conheciam; a fim de te humilhar e te provar, para nos teus últimos dias te fazer bem;


Sem humildade é impossível agradar a Deus e se aproximar do próximo. E ou me humilho ou não me humilho; "se" estou humilde ao sair do deserto ao qual fui levado para me humilhar, estarei apto a estar na vontade do Pai:


II Crônicas 7:14 e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.


15 Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração que se fizer neste lugar.

16 Pois agora escolhi e consagrei esta casa, para que nela esteja o meu nome para sempre; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração perpetuamente.

Não podemos e nunca há de se entender do porquê de ensinos e pregações que fogem da vertente que provém do TRONO DA GRAÇA DE NOSSO SENHOR: Não estamos E NUNCA ESTAREMOS LIGADOS A ELE pelas benesses do materialismo, sendo estas efeito colateral de uma boa vida espiritual.

"Buscai antes as coisas do reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas".

CHEGA, chega de tantos arroubos de prosperidades materialista as quais enaltecem a soberba da vida, espraiada nas vaidades em decréscimo da humildade.

Vamos buscar ao Senhor de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e de todo o nosso entendimento, e o Senhor Jesus Cristo nos esclarecerá de todo este enredo tramado e capitaneado por satanás.

CONCLUSÃO:
Fomos feitos do pó da terra para que a essência seja Dele e não nossa. Fomos feitos para sermos humildes e mansos de coração, e só assim podermos aprender do Senhor Jesus Cristo e encontrarmos descanso para as nossas almas.

O reino do Senhor não está nas aparências e pompas exteriores, mas ele está dentro de nós; ao nosso meio, pois o Seu reino não é deste mundo.

http://luisdornelesdeoliveira.blogspot.com.br/2014/02/meu-reino-nao-e-deste-mundo.html 

ASSIM ESTÁ ESCRITO. Fora da palavra divina, são apenas meras palavras vazias a ecoar no templo do ego e na vitrine das vaidades.